A CONTRIBUIÇÃO DE LUIS ALBERTO WARAT PARA O ENSINO DO DIREITO NA AMÉRICA LATINA

O SONHO SURREALISTA E A DEMOCRACIA

Autores

  • Daniela Mesquita Leutchuk de Cademartori Unilasalle Canoas-RS/Professora
  • Sergio Cademartori

DOI:

https://doi.org/10.46699/rduno.v4i5.6593

Resumo

O ensaio analisa o movimento de renovação do ensino e do conhecimento do direito efetuado pela obra de Luis Alberto Warat partindo da literatura, do Surrealismo Jurídico e da Democracia. O objeto são as apropriações do jurista latino-americano, da obra de Júlio Cortázar em meados da década de 80 do século passado e sua obra O Manifesto do Surrealismo Jurídico. São feitas aproximações entre as apreensões waratianas da obra de Cortázar e o desenvolvimento feito pelo autor do conceito de "senso comum teórico dos juristas”, bem como de seus reflexos sobre o ensino e o conhecimento do direito. Permeando este debate e também a modo de conclusão emerge o tema da democracia como espaço de conflito, bem como de instrumentos didáticos para o ensino de um direito cuja função primordial deva ser a de garantir, além dos direitos humanos, a própria existência dos conflitos. A trajetória metodológica é eminentemente qualitativa, partindo-se da pesquisa bibliográfica como forma de coleta de dados.

Publicado

2021-10-04

Edição

Seção

Artigos