USO DOS TEMAS TRANSVERSAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS MULTISSERIADO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6179

Palavras-chave:

Educação no Campo, Ensino de Ciências, Temas Transversais, Meio Ambiente

Resumo

A Educação do Campo propõe, entre os seus princípios teórico-metodológicos, o trabalho educativo baseado na realidade dos sujeitos que vivem e trabalham no campo com a cultura, relações sociais, ambientais e econômicas, desenvolvidas nesse território. Nesse sentido, a presente pesquisa objetiva investigar o desenvolvimento dos temas transversais no ensino de Ciências em quatro salas multisseriadas de uma escola pública, no município de Sobrado/PB. Para alcançar esse intuito, essa proposta surgiu do reconhecimento das principais dificuldades encontradas no processo de ensino-aprendizagem, antes e durante a pandemia ocasionada pelo vírus COVID-19 e da aplicação de um questionário eletrônico junto aos professores da referida escola. Os resultados analisados, qualitativa e quantitativamente, indicam que todos os professores desenvolvem algum dos temas transversais (Ética, Pluralidade Cultural, Meio Ambiente, Saúde e Trabalho e Consumo), destacando-se o tema Meio Ambiente. Entretanto, faz-se necessário que todos esses temas sejam desenvolvidos, harmonicamente, por todos os docentes. Contudo, constata-se que os estudantes possuem dificuldades de aprendizagem no ensino de Ciências atribuídas à falta de laboratório, situação agravada devido o ensino remoto. Todavia, podem ser utilizados outros recursos a fim de proporcionarem um ensino baseado na cultura, nas vivências e no trabalho camponês, considerando a necessidade de os professores aprimorarem a atividade docente com as atualizações e capacitações pedagógicas específicas para aperfeiçoar as estratégias que oportunizem um ensino mais significativo a esses educandos.

Biografia do Autor

Patrícia Brito Souza da Nóbrega, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFPB

 Mestre em Engenharia Civil e Ambiental  (Universidade Federal da Paraíba - UFPB).

Deyse Morgana das Neves Correia , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

 Doutora em Educação (Universidade Federal da Paraíba - UFPB). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba - IFPB. Grupo de Pesquisa Educação Popular e Movimentos Sociais do Campo.

Referências

ALVES, Lynn. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces Científicas, v. 8, n.3, p. 348 – 365, 2020.

ANDRADE, Marcelo Leandro Feitosa de; MASSABNI, Vânia Galindo. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências. Ciência & Educação, v. 17, n. 4, p. 835-854, 2011.

BARROS, Flávio Bezerra. Ensino de Ciências em escolas multisseriadas do campo: uma análise dos Guias de Aprendizagem de Ciências do Programa Escola Ativa. Revista Educação em Questão, Natal, v. 35, n. 21, p. 146-181, maio/ago. 2009.

BASSO, Sabrina Pereira Soares; CAMPOS, Luciana Maria Lunardi. Licenciaturas em Ciências e Educação Inclusiva: a visão dos/as licenciandos/as. Revista Eletrônica de Educação, v. 13, n. 2, p. 554-571, maio/ago. 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 19 de setembro de 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais - terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 1999.

BRASIL. Resolução nº 1, de 03 de abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Diário Oficial da União, Brasília, 2002.

BRASIL. Resolução nº 2, de 28 de abril de 2008. Estabelece Diretrizes Complementares, Normas e Princípios para o desenvolvimento de Políticas Públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Diário Oficial da União, Brasília, 2008.

BRASIL. Decreto nº 7.352, de 04 de novembro de 2010. Dispõe sobre a Política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Diário Oficial da União, Brasília, 2010.

BRASIL. Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, 2012.

BRASIL. Temas Contemporâneos Transversais na BNCC: proposta de práticas de implementação. Brasília: MEC, 2019. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/guia_pratico_temas_contemporaneos.pdf. Acesso em: 19 de setembro de 2020.

BORTOLETO, Edivaldo José; BERNARDI, Luci Teresinha Marchiori Santos; PELINSON, Nadia Cristina Picinini. A Educação do Campo enquanto um horizonte para o desenvolvimento de um modelo de economia. Revista Polêmica, v. 17, n. 1, p. 054-072, abr. 2017.

CALDART, Roseli Salete. Elementos para a construção de um projeto político e pedagógico da Educação do Campo. In: MOLINA, Mônica Castagna; JESUS, Sonia Meire Santos Azevedo de (Orgs.). Contribuições para a construção de um projeto de Educação do Campo. Brasília: Articulação Nacional Por uma Educação do Campo, 2004.

GRIMES, Camila; SCHROEDER, Edson. Os conceitos científicos dos estudantes do Ensino Médio no estudo do tema “origem da vida”. Ciênc. Educ., Bauru, v. 21, n. 4, p. 959-976, 2015.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Ministério da Educação. Taxas de Distorção Idade-série. Brasília: INEP. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais/taxas-de-distorcao-idade-serie. Acesso em: 20 de novembro de 2020.

LANES, Karoline Goulart; LANES, Dário Vinícius Ceccon; PESSANO, Edward Frederico Castro; FOLMER, Vanderlei. O Ensino de Ciências e os Temas Transversais: sugestões de eixos temáticos para práticas pedagógicas no contexto escolar. Revista Contexto & Educação, v. 29, n. 92, p. 21-51, jan.-abr., 2014.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 2013.

LOBO, Alex Sander Miranda; MAIA, Luiz Cláudio Gomes. O uso das TICs como ferramenta de ensino-aprendizagem no Ensino Superior. Caderno de Geografia, v. 25, n. 44, p. 16-26, 2015.

MAGALHÃES, Lígia Karam Corrêa de; AZEVEDO, Leny Cristina Soares Souza. Formação continuada e suas implicações: entre a lei e o trabalho docente. Cad. Cedes, Campinas, v. 35, n. 95, p. 15-36, jan.-abr./2015.

MARQUES, Clara Virgínia Vieira Carvalho Oliveira; COELHO, Evene Thais Austríaco. Panorama inclusivo na perspectiva do Ensino de Ciências em escolas de nível fundamental da cidade de Codó-Maranhão. Revista Educação, Artes e Inclusão, v. 12, n. 3, 2016.

MONTEIRO, Luana; FORTUNATO, Ivan. A Educação Ambiental e a formação inicial docente: análise das teses nacionais 2013-2017. Revista Pedagógica, v. 21, 2019.

MUCIDA, Danielle Piuzana; MORAIS, Marcelino Santos de; MILAGRES, Alcione Rodrigues; LOPES, Fabrício Antonio. Uma proposta de transversalidade na Educação Básica a partir das obras de viajantes e naturalistas do século XIX. Revista Vozes dos Vales da UFVJM, n. 1, Minas Gerais, mai., 2012.

OLIVEIRA, Liliane Lúcia Nunes de Aranha; MONTENEGRO, João Lopes de Albuquerque. Panorama da Educação do Campo. In: MUNARIM, Antônio; BELTRAME, Sônia; CONDE, Soraya Franzoni; PEIXER, Zilma Isabel (Orgs.). Educação do Campo: reflexões e perspectivas. Florianópolis: Insular, 2011.

PAULA, Tatiane Estácio de; GUIMARÃES, Orliney Maciel; SILVA, Camila Silveira da. Necessidades formativas de professores de Química para a inclusão de alunos com deficiência visual. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 3, p. 853-881, set.-dez., 2017.

REIS, Esilene dos Santos. O Ensino de Química para alunos surdos: desafios e práticas dos professores e intérpretes no processo de ensino e aprendizagem de conceitos químicos traduzidos para Libras. 2015. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências), Universidade Federal do Ceará: Fortaleza, 2015.

RUVER, Vilson Valdemar; BARROS, Marcelo Paes de. Guia para atividades práticas no Ensino de Física. 2016. 22 f. Produto educacional (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Naturais), Universidade Federal de Mato Grosso: Cuiabá, 2016.

SAMPAIO, Laura Firminio. Educação inclusiva: uma proposta de ação na Licenciatura em Química. 2017. 127 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências), Universidade de Brasília: Brasília, 2017.

SANTOS, Willian Lima. A prática docente em escolas multisseriadas. Revista Científica da FASETE, 2015.

SILVA, Cacilda Gonçalves da; SOUZA, Marta Suely Leal de. Salas Multisseriadas: um olhar sobre as práticas educativas construídas na Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Ovídio Tavares de Morais. 2014. 44 f. Monografia (Graduação em Pedagogia), Universidade Federal da Paraíba: João Pessoa, 2014.

SILVA, Maurílio Farias da; SILVA, Maria José Sousa da; ALMEIDA, David Luiz Rodrigues de. Práticas e desafios do Ensino de Geografia em tempos de pandemia da COVID -19. In: RODRIGUES, J. M. C.; SANTOS, P. M. G. (Orgs.). Reflexões e desafios das novas práticas docentes em tempos de pandemia. João Pessoa: Editora do CCTA, 2020.

SILVA, Wenderson Cruz da; MARTINS, Paula do Carmo da Silva; BARBOSA, Ierecê dos Santos. Temas transversais, oficinas pedagógicas e aprendizagem significativa: uma discussão acerca do Ensino de Ciências na Amazônia. Revista Amazônica de Ensino de Ciências, v. 8, n. 15, p. 89-99, Manaus, 2015.

SOUZA, Maria Antônia de. Educação do Campo: políticas, práticas pedagógicas e produção científica. Educ. Soc., Campinas, vol. 29, n. 105, p. 1089-1111, set./dez. 2008.

SOUZA, Maria Antônia de. Educação do Campo, desigualdades sociais e educacionais. Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 120, p. 745-763, jul.-set. 2012.

SOUZA, Simone Marcela dos Santos. As ações de Educação Ambiental em escolas rurais de Itabaiana-SE. 2014. 151 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente), Universidade Federal de Sergipe: Aracaju, 2014.

UNICEF. Panorama da distorção idade-série no Brasil. Brasília, 2018. Disponível em: <https://www.unicef.org/brazil/media/461/file/Panorama_da_distorcao_idade-serie_no_Brasil.pdf>. Acesso em: 20 de nov. de 2020.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Publicado

2021-05-24

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua