EDUCAÇÃO DO CAMPO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UFMA – CAMPUS IMPERATRIZ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6286

Palavras-chave:

Currículo. Educação do Campo. Políticas Públicas.

Resumo

O estudo aborda a temática de Educação do Campo com foco na formação de educadores. Tem por objetivo fazer uma breve análise do currículo do curso de Pedagogia do Centro de Ciências Sociais, Saúde e Tecnologia - CCSST da Universidade Federal do Maranhão – UFMA/Campus de Imperatriz, buscando identificar a existência do debate sobre Educação do Campo na formação dos educadores. Utilizou-se como metodologia revisão bibliográfica, com destaque para os estudos de Arroyo (2004; 2012), Caldart (2002; 2004), Candau (2007) e Molina (2004; 2015), além de análise documental. Os resultados permitem identificar que o debate no curso de pedagogia sobre a temática em questão é realizado no âmbito de uma disciplina optativa, e, portanto, com pouca frequência. Todavia, outras disciplinas também apresentam em suas ementas conteúdos afins, possibilitando o contato com a discussão, embora de forma limitada, bem como o entendimento da sua importância no contexto plural em que os educadores são inseridos.

Biografia do Autor

IARA RODRIGUES DA SILVA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

Mestranda em Formação Docente em Práticas Educativas -PPGFOPRED (UFMA). Membro do Grupo de estudo e pesquisa Diálogos Interculturais e Práticas Educativas (DIPE). Monitora de Educação na Família Agrícola do Bico do Papagaio Padre Josimo. E-mail: iararodriguesuft@gmail.com

ISABELA MENDES COSTA CAMPOS, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

Mestranda em Formação Docente em Práticas Educativas -PPGFOPRED (UFMA). Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa Diálogos Interculturais e Práticas Educativas (DIPE). Assistente Social da UFMA. E-mail:  isabelamendesas@gmail.com

WITEMBERGUE GOMES ZAPAROLI, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

Doutor em Letras (UFT/ Araguaína). Coordenador do Grupo de Estudo e Pesquisa Diálogos Interculturais e Práticas Educativas (DIPE). Docente do Programa de Pós-graduação em Educação com área de concentração em Formação Docente em Práticas Educativas - PPGFOPRED (UFMA). E-mail: wg.zaparoli@ufma.br

UBIRATAN FRANCISCO DE OLIVEIRA

Doutor em Geografia (UFG). Membro do Grupo de Pesquisa Espaço, Sujeito e Existência - Dona Alzira-IESA-UFG. Integrante do grupo de pesquisa Agroecologia e Nova Cartografia Social (GEPACS/UFT). Docente do Magistério Superior na Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT) - Curso de Educação do Campo - Campus Tocantinópolis.  E-mail: bira@mail.uft.edu.br

Referências

ARROYO, Miguel Gonzalez. Formação de educadores do campo. In: CALDART, R. et al (org.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. p. 359-365.

ARROYO, Miguel Gonzalez; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna (Org.). Por uma educação do campo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004. 214 p.

BRASIL. Constituição Federal. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 46. Eed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

KOLLING, Edgar Jorge; CERIOLI, Paulo Ricardo; CALDART, Roseli Salete. (Orgs.). Educação do Campo: identidade e políticas públicas. Brasília, DF: Articulação Nacional Por uma Educação Básica do Campo, 2002. Coleção Por uma Educação Básica do Campo, n. 4.

MOLINA, Monica Castagna. Escola do Campo. In: CALDART, Roseli S. et al. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; Expressão Popular, 2012.

MOLINA, Monica Castagna. Expansão das Licenciaturas em Educação do Campo: desafios e potencialidades. Educar em Revista, n. 55, p. 145-166, jan./mar. 2015. Editora UFPR.

MOREIRA, Antônio Flávio B; CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Org. BEAUCHAMP, Jeanete; PAGEL, Sandra Denise; NASCIMENTO, Aricélia Ribeiro do. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

OLIVEIRA, Ubiratan Francisco. Percursos metodológicos para construção coletiva de identidades na Licenciatura em Educação do Campo-UFT Tocantinópolis. In. SILVA [et.al.] (orgs) Educação do Campo e Formação Docente. Palmas: EDUFT, 2016.

PINHO, Ana Sueli Teixeira de; SANTOS, Stella Rodrigues dos. Educação fundamental no campo: por uma educação liberta do modelo escolar “urbanocêntrico”. Bahia: Educação Fundamental, n.13, 2007. Disponível em: http://30reuniao.anped.org.br/minicursos/ementa%20do%20minicurso%20do%20gt13.pdf Acesso em 12 mai. de 2021.

POSO, Fabiana. F; MONTEIRO, Bruno. A. P. A Perspectiva decolonial nos cursos de formação de professores: uma revisão de literatura. Revista Pedagógica, v. 23, p.1-18,2021.

SACRISTÁN, Gimeno. O que significa o currículo. In. Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, Ramofly Bicalho. História da Educação do Campo no Brasil: o protagonismo dos movimentos sociais. Teias, Micropolítica, democracia e educação. v. 18, n. 51, 2017 (out./dez.).

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. 156 p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. Plano de ensino da disciplina Educação do Campo. Curso de Pedagogia. Imperatriz: UFMA, 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. Projeto Político Pedagógico do curso de Pedagogia da Universidade Federal do Maranhão. Imperatriz: UFMA, 2017.

Publicado

2021-05-27

Edição

Seção

Dossiê: SABERES, MOVIMENTOS E EDUCAÇÃO: diálogos (in)comuns