De Deutsche Schule a Collégio Iguassú: a nacionalização de uma instituição escolar étnica no norte de Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6329

Palavras-chave:

História da educação. Escola alemã. Nacionalização do ensino.ã

Resumo

O referido artigo aponta as implicações do processo de nacionalização compulsória a uma escola alemã comunitária coordenada por uma Associação Escolar e mantida por uma Sociedade estabelecida no município de Porto União (SC), criada no final do século XIX e fechada oficialmente em 1939. A pesquisa teve por objetivo mostrar as consequências desse processo de nacionalização da educação, no cotidiano da escola alemã de Porto União (SC), mediante as exigências do Decreto Federal nº 406, de 04 de maio de 1938, conhecido como Lei da Nacionalização, culminando com o encerramento das atividades da mesma. A investigação utilizou de pesquisa bibliográfica e análise documental tendo como fonte o Livro de Atas da Associação “25 de Julho” de 1938 a 1941. Toma por base os estudos sobre as escolas alemãs em Santa Catarina de Klug (2003) e os estudos sobre as escolas comunitárias no Brasil de Kreutz (2000). Aponta-se como resultado os esforços, por parte dos membros da associação e da comunidade, para manterem a escola em funcionamento e, ao mesmo tempo, a negativa da Secretaria do Interior e da Justiça do Estado de Santa Catarina.

Biografia do Autor

Roseli B. Klein, UNESPAR, campus de União da Vitória

Doutora em Educação, professora adjunta do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), campus de União da Vitória (Brasil). Integrante do Núcleo de Catalogação, Estudos e Pesquisas em História da Educação (NUCATHE). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Práxis Educativa – (GEPPRAX). Membro da Academia de Letras do Vale do Iguaçu (Alvi). E-mail: roseli.klein@hotmail.com

Referências

ALTMANN, Friedhold. Memórias de um Professor. Lajeado; Rio Grande do Sul: Sinodal, 1991.

BARBOSA, Luciane Muniz Ribeiro. As Concepções Educacionais de Martinho Lutero. Educação e Pesquisa. v.33, n.1, p. 163-183, jan./abr. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/tBR8R4H5zwGVm3fhZqyTnqg/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 05 jun. 2021.

BRASIL. Decreto-Lei nº 406, de 4 de maio de 1938. Dispõe sobre a entrada de estrangeiros no território nacional. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-406-4-maio-1938-348724-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 12 abr. 2021.

COLLÉGIO IGUASSÚ. Livro de Atas da Associação 25 de Julho. Porto União; Santa Catarina: 21 de jun. 1938 a 28 de jan. 1941. (1938 - 1941). (Documento não publicado).

FIORI, Neide Almeida. Aspectos da evolução do ensino público: ensino público e política de assimilação cultural no Estado de Santa Catarina – períodos Imperial e Republicano. 2. ed. Florianópolis; Santa Catarina: UFSC, 1991. 176 p.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS (FGV) - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC). Verbete. Ivo D'Aquino Fonseca. Biografia. Disponível em: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/ivo-d-aquino-fonseca. Acesso em: 23 abr. 2021.

GOHL, Marlei Kochman. A Missão Franciscana – contribuição de Frei João na educação brasileira (1956-2002). Curitiba; Paraná: Appris, 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO GEOGRÁFICO – IBGE. Censo Demográfico 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=0&uf=41. Acesso em: 16 abr. 2021.

IHLENFELD, Carlos Egon. (Fotógrafo). [193?]. Escola Alemã de Porto União (SC). (Fotografia).

IHLENFELD, Renate. A presença da cultura alemã no pensamento pedagógico do Colégio Teuto Brasileiro de Porto União (SC) e sua influência sobre o imaginário dos alunos (1930-1938). 2011. 94 f. Monografia. Centro Universitário de União da Vitória (UNIUV), União da Vitória; Paraná, 2011.

KLUG, João. A Escola Alemã em Santa Catarina. In: DALLABRIDA, Norberto (Org.). Mosaico de Escolas. Florianópolis: Cidade Futura, 2003. p. 141-154.

KREUTZ, Lúcio. Escolas comunitárias de imigrantes no Brasil: instâncias de coordenação e estruturas de apoio. Revista Brasileira de Educação, n. 15, p. 159-176, set./dez. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782000000300010&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 12 abr. 2021.

MELO JUNIOR, Cordovan Frederico de. História do Colégio São José. Porto União; Santa Catarina: Uniporto, 1993.

PARÓQUIA PORTO UNIÃO. Livro Tombo I. Porto União; Santa Catarina, 1909 - 1941. (Documento não publicado).

RENK, Valquiria Elita. Aprendi falar português na escola: o processo de nacionalização das escolas étnicas polonesas e ucranianas no Paraná. 2009. 243f. TESE. UFPR, Curitiba; Paraná: 2009. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/22024. Acesso em: 11 abr. 2021.

RENK, Valquiria Elita. Nacionalização Compulsória das Escolas Étnicas e Resistências, no Governo Varga. In: Congresso Nacional de Educação, 15, 2008, Curitiba. Anais... Curitiba: PUC -PR, 2008. p. 4285-4296. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2008/620_436.pdf. Acesso em: 06 jun. 2021.

SANTOS, Ademir Valdir dos. As Escolas Alemãs em Santa Catarina e sua transformação para teuto-brasileiras: uma análise histórica. Revista Acta Scientiarum Educação, n. 2. p. 233-242, jul./dez. 2014. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/22232. Acesso em: 14 abr. 2021.

SILVA, Cleto da. Apontamentos Históricos de União da Vitória (1768-1933). 2. ed. Curitiba; Paraná: Imprensa Oficial do Paraná, 2006.

UNGLAB, Tânia Regina da Rocha. Cultura escolar e práticas educativas embaladas por sons orfeônicos – uma história da educação catarinense. In: Simpósio Nacional de História, 28, 2015, Florianópolis. Anais.... Florianópolis: UDESC, 2015. p. 1 -11. Disponível em: http://snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1428364917_ARQUIVO_TExtoAnpuh.pdf. Acesso em: 27 abr. 2021.

WACHOWICZ, Ruy. História do Paraná. 9. ed. Curitiba; Paraná: Imprensa Oficial do Paraná, 2001.

WEIDUSCHADT, Patrícia; TAMBARA, Elomar. O Sínodo de Missouri e o Seminário Teológico-Pedagógico em São Lourenço do Sul – RS (1903-1905). Revista HISTEDBR On-line. Campinas, n. 48. p. 199-224. Dez. 2012. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br › ojs › article › view. Acesso em: 06 jun. 2021.

WEIDUSCHADT, Patrícia. A revista “O Pequeno Luterano” e a formação educativa religiosa luterana no contexto pomerano em Pelotas – RS (1931-1966). TESE. São Leopoldo; Rio Grande do Sul: Unisinos, 2012. 275p. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3615. Acesso em: 05 de jun. 2021.

Publicado

2021-06-29

Edição

Seção

Dossiê Imigração e Colonização alemãs no Brasil