IMAGINÁRIO SOCIAL E EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA PARA A CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO BRASILEIRO (ECSAB)

mapeamento e reflexão em torno de uma confluência teórica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6421

Palavras-chave:

Educação Contextualizada, Cornelius Castoriadis, Autonomia e criação

Resumo

Este artigo apresenta o imaginário social como princípio gerador para discussões em torno da Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Brasileiro (ECSAB) que, como o próprio nome sugere, tece uma relação intrínseca entre Educação e Contexto, na busca por dar sentido aos saberes que perpassam a escola. Assim, adotou-se a seguinte questão-problema: como os estudos sobre o imaginário social podem contribuir para o pensamento em torno de uma Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Brasileiro? Essa proposta se ampara nos estudos do imaginário de Cornelius Castoriadis (1982), em seus conceitos de criação e autonomia, a partir de uma revisão integrativa de literatura sobre a presença do imaginário social nos estudos sobre a educação e a ECSAB. Os principais resultados apontam que os estudos que vão nessa direção refletem de maneira ampla a formação docente e, no que diz respeito à ECSAB, a noção de imaginário surge como uma importante categoria de intervenção utilizada para ressignificar e reconfigurar os processos pedagógicos instituídos por um imaginário com marcas coloniais, que se materializa num currículo universalizante, de natureza “neutra” e esvaziado de contexto.

Biografia do Autor

Ebbe Humberta Fernandes Lima, Universidade do Estado da Bahia

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Mestranda em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA/UNEB). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). E-mail: ebbelima@hotmail.com.

Patricia da Silva Barbosa, Universidade do Estado da Bahia

Graduada em Comunicação Social - Jornalismo em Multimeios pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB/DCH III). Mestranda em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA/UNEB). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). E-mail: patricia.sbarbosa1@gmail.com.

Geam Karlo-Gomes, Universidade do Estado de Pernambuco (UPE)

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura e Interculturalidade (UEPB). Professor do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos - PPGESA (UNEB) e do Programa de Pós-Graduação em Culturas Africanas, da Diáspora, e dos Povos Indígenas - PROCADI (UPE). Líder do Grupo de Pesquisa Itinerários Interdisciplinares em Estudos Sobre o Imaginário - ITESI. E-mail: gkgomes@uneb.br

Referências

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. A invenção do Nordeste e outras

artes. São Paulo: Cortez, 2011.

ANAZ, Sílvio. Os limites entre o real e o imaginário. Casa do Saber, 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=C33fFS7M2FI. Acesso em: 17 ago. 2020.

ANAZ, Sílvio Antonio Luiz; AGUIAR, Grazyella; LEMOS, Lúcia; FREIRE, Norma; COSTA, Edwaldo. Noções do imaginário: perspectivas de Bachelard, Durand, Maffesoli e Corbin. Revista Nexi. PUC. São Paulo. n. 3. 2014. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/nexi/article/download/16760/15660. Acesso em: 25 out. 2020.

BARROS, Edonilce da Rocha; PAIVA, Carla Conceição da Silva. Gênero, sexualidade e educação contextualizada para a convivência com o Semiárido: reflexões e desafios. In: BARROS, Edonilce da Rocha; PAIVA, Carla Conceição da Silva (Org.). Paradigma cultural II: gênero, educação, trabalho e etnias. Curitiba: CRV, 2017.

BOTELHO, Louise Lira Roedel; DE ALMEIDA CUNHA, Cristiano Castro; MACEDO, Marcelo. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade, Belo Horizonte, v. 5, nº 11. p. 121-136. maio/ago. 2011. Disponível em: https://www.gestaoesociedade.org/gestaoesociedade/article/download/1220/906&hl=pt-BR&sa=X&ei=P12cX92BNoqVmgHjkJo4&scisig=AAGBfm0bEkosrP-8dSHHW4qC_zH2d2bv_Q&nossl=1&oi=scholarr. Acesso em: 21 out. 2020

BRASIL. Lei Federal nº 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Altera a Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática história e cultura afro-brasileira, e dá outras providências). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em 23 ago. 2021.

BRASIL. Lei Federal nº 11.645, de 10 MARÇO de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003 (que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm. Acesso em 23 ago. 2021.

BREZOLIN, Caroline Ferreira. Significações imaginárias sobre a formação continuada de professores. Mestrado Em Educação: Universidade Federal De Santa Maria, Santa Maria. 2016. 124 f. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/ coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4143566. Acesso em: 6 out. 2020.

CANTON, Fabiane Raquel. Imaginários e experiências formadoras: o cinema vai à escola. Mestrado Em Educação: Universidade Federal De Santa Maria, Santa Maria, 2016. 119 F. Disponível em: https://Sucupira.Capes.Gov.Br/Sucupira/Public/Consultas/Coleta /Trabalhoconclusao/Viewtrabalhoconclusao.Jsf?Popup=True&Id_Trabalho=6766084. Acesso em: 6 out. 2020.

CARVALHO, Luzineide Dourado. A contribuição da Educação Contextualizada para a relação natureza, cultura e território no Semiárido Brasileiro. In: REIS, Edmerson dos Santos; CARVALHO, Luzineide Dourado (orgs). Educação Contextualizada: fundamentos e práticas. UNEB/ Departamento de Ciências Humanas – Campus III/ UNEB/NEPEC-SAB/ MTC/ CNPq/ INSA. Juazeiro-BA, 2011.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Trad. Guy Reynaud. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

DEBUS, Ionice da Silva. Imaginários, saberes e fazeres no ensino superior: processos formativos do formador de professores. Doutorado Em Educação: Universidade Federal De Santa Maria, Santa Maria. 2017. 155 F. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5293581. Acesso em: 6 out. 2020.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. Trad. Hélder Godinho. 4. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012. Acesso em: 24 ago. 2020.

FARENZENA, Marilene Leal. A (re)invenção de si na tela da docência: imaginário social e formação ético-estética. Mestrado Em Educação: Universidade Federal De Santa Maria, Santa Maria, UFSM. 2014. 133 F. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira /public/ consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao. jsf?popup= true&id_trabalho=2237208. Acesso em: 6 out. 2020.

FERREIRA, Nilda Teves; EIZIRIK, Marisa Faermann. Imaginário social e educação: revendo a escola. In: FERREIRA, Nilda Teves; EIZIRIK, Marisa Faermann. Em Aberto, Brasília, ano 14, n.61, jan./mar. 1994. p. 5-14.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

LOSADA, Manuel. Imaginário radical: a proposta de Castoriadis à atual crise dos paradigmas no campo das Ciências Naturais e Sociais. Boletim Interfaces da Psicologia da UFRuralRJ, 2009. Disponível em: http://www.ufrrj.br/seminariopsi/2009/boletim2009-1/losada.pdf. Acesso em: 26. out. 2020.

MARTINS, Josemar da Silva. Anotações em torno do conceito de educação para a convivência com o Semiárido. In: RESAB. Educação para a Convivência com o Semiárido Brasileiro: reflexões teórico-práticas da RESAB. Juazeiro – BA: Secretaria Executiva da RESAB, 2006.

MARTINS, Josemar da Silva. Educação Contextualizada: da teoria à prática. In: REIS, Edmerson dos Santos; CARVALHO, Luzineide Dourado (orgs). Educação Contextualizada: Fundamentos e Práticas. UNEB/ Departamento de Ciências Humanas – Campus III/ UNEB/NEPEC-SAB/ MTC/ CNPq/ INSA. Juazeiro-BA, 2011.

MARTINS, Josemar da Silva; REIS, Edmerson dos Santos. Apresentação. In: O Paradigma Cultural: interfaces e conexões. Curitiba (PR), CRV, 2016.

MACIEL, Patrícia da Silva. Letramento e identidade: possibilidades através da contação de histórias. In: REIS, Edmerson dos Santos; RAMOS, Eveli Rayane da Silva; SOARES, Josias Willams dos Santos (orgs.). Anais do VII Workshop Nacional em Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Brasileiro & IV Colóquio de Pós-Graduação do Vale do São Francisco. Juazeiro, BA: Universidade do Estado da Bahia. PPGESA, 2017. https://wecsab.wixsite.com/2018/copia-submissao-de-trabalhos Acesso em: 22 out. 2020.

MAFFESOLI, Michel. O imaginário é uma realidade. Revista FAMECOS: Porto Alegre, nº 1. Agosto, 2001. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3123. Acesso em: 17 ago. 2020.

MONTEIRO, Claudenice Barreto; OLIVEIRA, Débora Carla Barbosa; REIS, Jessarela Castro Vieira. “O desenho animado e o processo cognitivo da criança: uma experiência de aprendizagem”. In: REIS, Edmerson dos Santos; RAMOS, Eveli Rayane da Silva; SOARES, Josias Willams dos Santos (orgs.). Anais do VI Workshop Nacional Em Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Brasileiro & III Colóquio de Pós-Graduação do Vale do São Francisco. Juazeiro, BA: Universidade do Estado da Bahia. PPGESA, 2016. Disponível em: https://6workshopecsab.wixsite.com/viworkshop/anais-do-workshop. Acesso em 21 out. 2020.

MORIN, Edgar. A cabeça bem feita. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

MORIN, Edgar. A via para o futuro da humanidade. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil. 2013.

OLIVEIRA, Valeska Fortes de. Imaginário social e a educação: uma aproximação necessária. Revista Perspectiva, UFSC/CED, nº 19. Florianópolis, 1993. p. 131-142. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/9173 Acesso em: 06 ago. 2020.

PAIVA, Marlla Rúbia Ferreira; PARENTE, José Reginaldo Feijão; BRANDÃO, Israel Rocha; QUEIROZ, Ana Helena Bomfim. Metodologias Ativas de ensino-aprendizagem: revisão integrativa. SANARE, Sobral, v.15, n.02, p.145-153, jun./dez. – 2016. Disponível em: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1049/595. Acesso em: 20 out. 2020.

POSO, Fabiana de Freitas; MONTEIRO, Bruno Andrade Pinto. A perspectiva decolonial nos cursos de formação de professores: uma revisão de literatura. Revista Pedagógica, v. 23, p. 1-18, 2021.

PEREIRA, Vanderlea Andrade. O lugar da arte no espaço cotidiano da convivência com o Semi-Árido. In: RESAB. Secretaria Executiva. Educação para a Convivência com o Semiárido: reflexões teórico-práticas. 2.ed. Juazeiro-Ba: Secretaria Executiva da Rede de Educação do Semiárido Brasileiro, Selo Editorial-RESAB, 2006.

REIS, Edmerson dos Santos; ROCHA, Ádma Hermenegildo. A contextualização curricular insurgente no Semiárido brasileiro e a ressignificação dos saberes escolares. In: REIS, Edmerson dos Santos; ROCHA, Ádma Hermenegildo (Orgs). Contextualizar a educação, dar sentido aos saberes. Curitiba: CRV, p. 15-34, 2019.

SILVA, Isabel Lima; RIOS, Pedro Paulo Souza. “Brincadeira de criança como é bom…”: refletindo sobre relações de gênero no recreio escolar. In: PAIVA, C. C. S.; REIS, E. dos S.; MARTINS, J. S. (Orgs.). Anais do VIII Workshop Nacional em Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Brasileiro: Dimensões políticas pedagógicas da contextualização. Juazeiro, BA: Universidade do Estado da Bahia. PPGESA, 2018. Disponível em: https://wecsab.wixsite.com/2018/anais-viii-wecsab. Acesso em: 23 out. 2020

RIFFEL, Aline Cristina. Autonomia e imaginário na Educação: o pensamento de Castoriadis e a relação com o tema da criação. Mestrado em Educação nas Ciências: Univ. Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande Do Sul, Ijuí. 2017. 110 F. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalho conclusao/viewtrabalhoconclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5013373. Acesso em: 6 out. 2020.

ROESCH, Isabel Cristina Correa. Docentes negros: imaginários, territórios e fronteiras no ensino universitário. Doutorado em Educação. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, UFSM. 2014. 253 F. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoconclusao/view TrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1454011. Acesso em: 6 out. 2020.

SILVA, Juremir Machado da. Diferença e descobrimento. O que é o imaginário? A hipótese do excedente de significação. Porto Alegre: Sulina, 2017.

SILVA, Monique da. Imaginário social e educação: nos labirintos da formação inicial de professores. Doutorado em Educação. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 2017. 302 f. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas /coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=529326. Acesso em: 6 out. 2020.

Publicado

2021-09-05

Edição

Seção

Dossiê: SABERES, MOVIMENTOS E EDUCAÇÃO: diálogos (in)comuns