TRANSDISCIPLINARIDADE NAS PRÁTICAS DOCENTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA:

a percepção de professoras do Ensino Fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6424

Palavras-chave:

Transdisciplinaridade, Vivências transdisciplinares, Práticas docentes

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa acadêmica que teve por objetivo investigar como as professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental do Colégio Municipal Dom Mota, município de Nazaré da Mata – Pernambuco, percebem a presença da transdisciplinaridade no âmbito de suas práticas docentes. O enquadramento teórico deste estudo assenta-se nas ideias de Weil (1993), Nicolescu (2000), Morin (2002), Moraes (2015), Suanno (2015), Machado (2018), entre outros(as). Com relação aos procedimentos metodológicos, fez-se opção pela abordagem qualitativa de pesquisa. Os dados foram coletados por meio da técnica de grupo focal, entrevistando 5 sujeitos, sendo 3 professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental e duas supervisoras de ensino. A pesquisa foi realizada no período de 16/07/2020 a 24/09/2020. Para a análise dos dados, recorreu-se à análise de conteúdo temático categorial. Os resultados da investigação apontam que a vivência da transdisciplinaridade nas práticas docentes das professoras é concebida por meio de alguns princípios e valores da metodologia transdisciplinar, como a abertura, a tolerância e a integralidade, que possibilitam novos modos de pensar e o despertar de um olhar consciente perante as relações com a natureza, com o ser humano e com a vida.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Gomes da Silva, Universidade de Pernambuco

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade do Porto- Portugal - Professora Associada/Livre Docente, Universidade de Pernambuco. E-mail: fatimamaria18@gmail.com

Iolanda Mendonça de Santana, Universidade de Pernambuco

Mestra em Educação pela Universidade de Pernambuco, professora da Educação Básica. E-mail:  iolanda.ms@hotmail.com

Jayne Millena Ferreira Rodrigues do Nascimento, Universidade de Pernambuco - Campus Mata Norte

Licenciada em Pedagogia pela Universidade de Pernambuco, professora da Educação Básica. E-mail:  jaynenascimentope@outlook.com

Referências

AIRES, Berenice Feitosa da Costa; SUANNO, João Henrique. A criatividade no âmbito da ecoformação: uma perspectiva a partir da complexidade e da transdisciplinaridade. Revista Signos, Lajeado, v. 39, n. 1, 2018. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/signos/article/view/1624. Acesso em: 02 mar. 2021.

ANDRADE, Isabel Cristina Feijó. A inteireza do ser: uma perspectiva transdisciplinar na autoformação de educadores. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, PUCRS, Porto Alegre, 2011. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6024. Acesso em: 04 fev. 2021.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO. Ética e pesquisa em Educação: subsídios: autodeclaração de princípios e procedimentos éticos. Rio de Janeiro: ANPEd, 2019. v. 1, 133 p.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de L. A. Rego e A. Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília, 2013.

FRANCO, Vítor. Dimensões transdisciplinares do trabalho de equipe em intervenção precoce. Interação em Psicologia, v. 11, n. 1, 2007.

GIORIA, Andrea Pereyra; ALBANI, Ionara Cristina; PODEWILS, Tamires Lopes. Educação ambiental: a interpessoalidade a partir dos rios internos do ser humano. Revista Pedagógica, v. 21, p. 524-538, 2019. Disponível em: http://pegasus.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/4942. Acesso em: 10 mar. 2021.

GONDIM, Sônia. Grupos Focais como Técnica de Investigação Qualitativa: desafios metodológicos. Ribeirão Preto: Paidéia, 2003.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

MACHADO, Michelle. Do pensamento às atitudes e estratégias didáticas da docência transdisciplinar de Maria Cândida Moraes: a metáfora de um arado ontológico e epistemológico. In: SUANNO, Marilza Vanessa Rosa. Caminhos arados para florescer ipês: complexidade e transdisciplinaridade na educação. Palmas: Eduft, 2018.

MÉLLO, Ricardo et al. Construcionismo, práticas discursivas e possibilidades de pesquisa. Psicologia e Sociedade, v. 19, n. 3, p. 26-32, 2007.

MORAES, Maria Cândida. Educação a Distância e a Ressignificação dos Paradigmas Educacionais: fundamentos teóricos e epistemológicos. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v, 14, n. 23, p. 181-202, jan.-jun. 2005.

MORAES, Maria Cândida. Educação e sustentabilidade: um olhar complexo e transdisciplinar. In: MORAES, Maria Cândida; SUANNO, João Henrique. O pensar complexo na educação: sustentabilidade, transdisciplinaridade e criatividade. Rio de Janeiro: Wak, 2014.

MORAES, Maria Cândida. Da ontologia e epistemologia complexa à metodologia transdisciplinar. Revista Terceiro Incluído, Goiás, v. 5, n. 1, p. 1-19, jan./jun. 2015. Dossiê Ecotransd: Ecologias dos Saberes e Transdisciplinaridade. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/teri/article/view/36344 Acesso em: 24 jun. 2020.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2005.

MORIN, Edgar. A Religação dos Saberes: o desafio do século XXI. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

NICOLESCU, Basarab. Projeto CIRET-UNESCO: evolução transdisciplinar da universidade. Bangkok: Chulalongkorn University, 1997.

NICOLESCU, Basarab. Manifesto da transdisciplinaridade. Lisboa: Hugin, 2000.

NICOLESCU, Basarab; MORIN, Edgar; DE FREITAS, Lima. Carta da transdisciplinaridade. Portugal: Convento da Arrábida, novembro de 1994.

OLIVEIRA, Denize Cristina. Análise de conteúdo temático-categorial: uma proposta de sistematização. Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro, p. 569-576, 2008. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-512081. Acesso em: 05 abr. 2021.

PIAGET, Jean. L'épistémologie des relations interdisciplinaires. In: L'interdisciplinarité - problèmes d'enseignement et de recherche dans les universités, Nice, 1970. Actas do colóquio, OCDE, Paris, 1972.

RODRIGUES, Maria Lúcia. Caminhos da transdisciplinaridade: fugindo às injunções lineares. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 64, p. 124-134, nov. 2000.

SANTOS, Akiko; SOMMERMAN, Américo (org.). Complexidade e transdisciplinaridade: em busca da totalidade perdida. Porto Alegre: Sulina, 2009.

SOMMERMAN, Américo. Inter ou Transdisciplinaridade? Da fragmentação disciplinar ao novo diálogo entre os saberes. São Paulo: Paulus. Coleção Questões Fundamentais da Educação. 75 pp, ISBN 85-349-2453-8, 2006. Revista e-Curriculum, v. 1, n. 2, 2006.

SUANNO, Marilza Vanessa Rosa. Didática e trabalho docente sob a ótica do pensamento complexo e da transdisciplinaridade. 2015. 482 p. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação, Universidade Católica de Brasília (UCB), Brasília, 2015. Disponível em: https://ucb.catolica.edu.br/portal/educacao/arquivo/53339314. Acesso em: 12 nov. 2020.

SUANNO, Marilza Vanessa Rosa; SILVA, Yara Fonseca de Oliveira e. Pesquisa de Natureza Complexa e Transdisciplinar na Formação de Professores. In: FREITAS, Carla Conti (org.). Razão Sensível e Complexidade na Formação de Professores: desafios transdisciplinares. Anápolis: Editora UEG, 2016. p. 17-47.

VENTURELLA, Valéria Moura. Rumo a uma abordagem transdisciplinar para a educação. In: II Congresso Mundial de Transdisciplinaridade, Vitória, Espírito Santo, 2005. Disponível em: http://cetrans.com.br/site/formacao/artigos/ Acesso em: 05 fev. 2021.

WEIL, Pierre. A crise de fragmentação: gênese e propostas de solução. In: WEIL, Pierre, D’AMBROSIO, Ubiratan. Rumo à nova transdisciplinaridade. São Paulo: Summus, 1993.

Publicado

2021-09-25

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua