EDUCAÇÃO, LAZER E SOCIABILIDADE: memórias e representações sobre a Praça do Imigrante em São Leopoldo/RS (1924-1960)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6426

Palavras-chave:

Praça do Imigrante., São Leopoldo., Memória., Sociabilidade.

Resumo

Esta pesquisa tem como objeto de estudo a Praça do Imigrante, localizada na cidade considerada o berço da colonização alemã, São Leopoldo / RS. Em relação aos pressupostos teóricos, a pesquisa está ancorada nos estudos e conceitos vinculados ao campo da História Cultural (CHARTIER, 1990; 2011) e da Geografia Urbana (CARLOS, 2007). Tem como objetivo analisar aspectos relacionados ao espaço denominado de Praça do Imigrante. Como objetivos específicos, busca apontar suas mudanças e transformações no decorrer do tempo e identificar as representações sobre tal espaço nas memórias de sujeitos que o frequentaram no recorte temporal estabelecido. Para isso, foram mobilizados 13 registros fotográficos da praça em diferentes temporalidades, além de narrativas de memórias de alunos que estudaram em regime de internato na Escola Normal Evangélica (ENE) entre as décadas de 1950 e 1960. No decorrer do estudo, foram evidenciadas as transformações ocorridas no espaço da Praça, fruto das intervenções feitas ao longo dos anos. Nesse sentido, observou-se, também, certo afastamento do público em relação a tal espaço. Quanto às memórias dos estudantes da ENE, verificou-se que as práticas escolares e os usos da praça pelos estudantes interligavam o espaço público da praça ao espaço privado da escola, representando, por meio das narrativas, a praça enquanto um espaço de educação, lazer e sociabilidade.

Biografia do Autor

Estela Denise Schütz Brito, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Bolsista taxa - Capes/Proex. Membro do grupo de pesquisa "Educação no Brasil: memória, instituições e cultura escolar" (Ebramic). E-mail: schutzbrito@gmail.com

Ariane dos Reis Duarte, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

Doutora em Educação. Professora substituta na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS. Membro do grupo de pesquisa "Educação no Brasil: memória, instituições e cultura escolar" (Ebramic). E-mail: ariane.reisd@gmail.com

Referências

ARRIADA, Eduardo; NOGUEIRA, Gabriel Medeiros; VAHL, Mônica Maciel. A sala de aula no século XIX: disciplina, controle, organização. Conjectura, v. 17, n. 2, p. 37-54, maio/ago. 2012.

BRITO, Estela Denise Schütz Brito. Memórias de ex-alunos(as) do internato da Escola Normal Evangélica em São Leopoldo/RS: práticas cotidianas e cultura escolar (1950-1966). 2018. 181 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo/RS, 2018.

BURKE, Peter. A Escrita da História: Novas Perspectivas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1992.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. O Espaço Urbano: novos escritos sobre a cidade. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, 2007.

CHARTIER, Roger. A História Cultural entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

CHARTIER, Roger. Defesa e ilustração da noção de representação. Fronteiras, Dourados, v. 13, n. 24, p. 15-29, jul./dez. 2011.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Algumas anotações sobre história de vida e a prática de pesquisa em educação. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 15, n. 31, p. 229-247, jul./dez. 2013.

DREHER, Roswitha. Entrevista concedida verbalmente à pesquisa. 2017.

DUARTE, Ariane dos Reis. “O homem que fez 2000 escolas”: representações sobre Felipe Tiago Gomes e seu percurso frente à Campanha Nacional de Escola da Comunidade - CNEC (1940-2000). 2019. 177 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo / RS.

ESCOLANO BENITO, Augustín. A escola como cultura: experiência, memória e arqueologia. Campinas: Alínea, 2017.

FONTES, Breno Augusto Souto-Maior. Os espaços de sociabilidade na construção dos territórios. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté/SP, v. 14, n. 4, p. 165-179, jul. 2018 (ed. especial).

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 42. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

HOPPEN, Arnildo. Formação de professores evangélicos no Rio Grande do Sul I Parte (1909-1939). São Leopoldo: Sinodal, [19--?].

LE GOFF; Jacques; NORA, Pierre. História: novos problemas. Rio de Janeiro: F. Alves, 1974.

MAGALHÃES, Magna Lima. Entre a preteza e a brancura brilha o Cruzeiro do Sul: associativismo e identidade negra em uma localidade teuto-brasileira. 2010. 219 f. Tese (Doutorado em História) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopold/RS.

MAUAD, Ana Maria. Na mira do olhar: um exercício de análise da fotografia nas revistas ilustradas cariocas, na primeira metade do século XX. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 133-174, jan./jun. 2005. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/anaismp/v13n1/a05v13n1.pdf>. Acesso em: 04 mai. 2020.

MAYBORODA, Fabiana Gazzotti. Os Jardins de Recreio em Porto Alegre / RS: uma análise da relação entre a política pública e a constituição de uma Educação na República (1920 a 1950). 2017. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo / RS.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. Fontes visuais, cultura visual, História visual. Balanço provisório, propostas cautelares. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 23, n. 45, p. 11-36, 2003.

NORA, Pierre. Entre memória e história – a problemática dos lugares. Projeto História, Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da PUC-SP, São Paulo, dez. 1993.

PORCHER, Helga. Entrevista concedida verbalmente à pesquisa. 2017.

PORTELLI, Alessandro. História oral como arte da escuta. São Paulo: Letra e Voz, 2016.

REIS, Diego Geovan; CARDOSO, Poliana Fabíula; PRINCIVAL, Viviane Cristina. Educação patrimonial no contexto da pedagogia histórico-crítica: aproximações epistemológicas. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 21, p. 210-227, 2019.

SAMPAIO, Simone Sobral. A liberdade como condição das relações de poder em Michel Foucault. Rev. Katálysis [online], v. 14, n. 2, p .222-229, 2011.

SANTOS, Milton. Espaço e sociedade: ensaios. Petrópolis: Vozes, 1979.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova: Da crítica da geografia a uma geografia crítica. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

SIMMEL, George. O problema da sociologia. In: MORAES FILHO, Evaristo de (Org.). Georg Simmel: Sociologia. São Paulo: Ática, 1983. (Col. Grandes Cientistas Sociais, vol. 34).

STRECK, Danilo. Entrevista concedida verbalmente à pesquisa. 2016.

THOEN, Celene. Entrevista concedida verbalmente à pesquisa. 2018.

THOMPSON, Paul. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

TRAVI, Otávio Augusto Klein. Ensino de história local e memórias silenciadas: o bairro África em Novo Hamburgo (RS). 2018. 75 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul / UFRGS, Porto Alegre / RS.

VOLDMAN, Danièle. A invenção do depoimento oral. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes (Orgs.). Usos e abusos da História Oral. 8. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2006.

WAGNER, Hermedo. Entrevista concedida verbalmente à pesquisa. 2017.

WEBER, Roswithia. Praça Centenário e seu monumento: persistência do nacionalismo no pós Segunda Guerra Mundial - São Leopoldo/RS. Patrimônio e Memória, São Paulo, v. 12, n. 1, 2016.

XAVIER, Libânea Nacif. O debate em torno da nacionalização do ensino na Era Vargas. Educação, Santa Maria, v. 30, n. 2, p. 105-120, 2005.

Publicado

2021-08-04

Edição

Seção

Dossiê Imigração e Colonização alemãs no Brasil