DEUTSCHE SCHULE URBANA DE PELOTAS E DEUTSCHTUM:

em consonância com Deutsche Schulen urbanas no Brasil? 1900-1930

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6464

Resumo

Este artigo visa apresentar uma face da História da Educação de imigrantes alemães urbanos e descendentes no Brasil sob o viés da educação escolar. Através do estudo da Deutsche Schule (Escola Alemã) urbana de Pelotas (1900-1930), são realizados distanciamentos e aproximações com outras três Deutsche Schulen (Escolas Alemãs) urbanas localizadas em três capitais de estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. As fontes acessadas são os Relatórios Comemorativos de aniversário das Deutsche Schulen em estudo. Trata-se de pesquisa bibliográfica, documental e qualitativa cujo objetivo é mapear comportamentos ideológicos, doutrinários e pedagógicos presentes na cultura escolar destas instituições, que utiliza os referenciais da História Cultural e da Historia Conectada. Estes comportamentos ideológicos, doutrinários e pedagógicos integravam o projeto de assentamento dos grupos de famílias de imigrantes alemães e descendentes em cidades brasileiras, cujas ações correspondentes contemplavam a fundação de Deutsche Schulen urbanas para a continuidade do Deutschtum.

Biografia do Autor

Maria Angela Peter da Fonseca, Universidade Federal de Pelotas

Pós-Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pelotas. Membro do Centro de Estudos e Investigações em História da Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas – RS. E-mail: mpeterdafonseca@gmail.com

Elomar Antonio Callegaro Tambara, Universidade Federal de Pelotas

Pós-Doutor em Educação. Professor Titular em Educação pela Universidade Federal de Pelotas – RS. Membro do Centro de Estudos e Investigações em História da Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas – RS. E-mail: tambara@ufpel.edu.br

Referências

BASTOS, Maria Helena Câmara; JACQUES, Alice Rigoni; ALMEIDA, Dóris Bitencourt (Orgs.). Do Deutscher Hilfsverein ao Colégio Farroupilha. Memórias e Histórias (1858-2008). Porto Alegre: EDIPUCRS, 2013.

BEZERRA, Maria Cristina dos Santos. Educação étnica: a pluralidade das propostas educacionais de origem germânica no estado de São Paulo. 2007. 232 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Campinas, Campinas, 2007.

BURKE, Peter. O que é História Cultural? 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

DREHER, Martin Norberto. Breve História do Ensino Privado Gaúcho. São Leopoldo: Oikos, 2008.

DREHER, Martin Norberto. Wilhelm Rotermund: Seu Tempo – Suas Obras. 2 ed. São Leopoldo: Oikos, 2014.

FONSECA, Maria Angela Peter da. Deutsche Schulen urbanas no Pampa ou o Pampa dentro de Deutsche Schulen? Cultura Escolar Conforme: Collegio Allemão de Pelotas e Collegio Rio Grandense do Rio Grande (1912-1936). 2017, 269 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2017.

GRÜTZMANN, Imgart. O Carvalho entre palmeiras: representações e estratégias identitárias no germanismo. Revista História, v. 7, n. 8, p. 115-169, 2003.

GIESEBRECHT, Franz. Die Deutsche Schule in Brasilien. Berlin: Deutsch Brasilicher, 1899.

GRUZINSKI, Serge. Os mundos misturados da monarquia católica e outras histórias conectadas. Topoi, v. 2, n. 2, p. 175-195, jan./jun. 2001.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, n. 1, p. 9-44, jan./jun. 2001.

KLUG, João. A escola teuto-catarinense e o processo de modernização em Santa Catarina: a atuação da Igreja Luterana através das escolas (1871-1938). 1997. Tese (Doutorado em História) - Programa de Pós-Graduação em História, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

KREUTZ, Lúcio. Material Didático e Currículo na Escola Teuto-Brasileira do Rio Grande do Sul. São Leopoldo: UNISINOS, 1994.

LENZ, Sylvia Ewel. A Igreja Evangélica Alemã no Rio de Janeiro (1837-1863): Serviços Religiosos, Sociais, Educacionais e Assistenciais. Numen: Revista de Estudos e Pesquisa da Religião. v. 5, n. 1, p. 99-126, jan./jun. 2002.

MONTEIRO, Solange Alves. Filho de peixe, peixinho é? As Representações Sociais dos pais de alunos das classes de alfabetização. 77f. (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2008.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História, n. 10, p. 07-28, 1993.

RELATÓRIO 1921. Jahresbericht des Vereins Schule Pelotas über das Jahr 1921. 22 Schuljahr. Porto Alegre: Buchdruckrei von Germano Gundlach & Comp., 1922.

RELATÓRIO 25 anos Deutsche Schule de Pelotas (1899-1923). In: Zum 25 jährigen Bestehen der Deutschen Schule zu Pelotas, 1898-1923. Rio Grande: Livraria Rio-Grandense, 1923.

RELATÓRIO 1924. Jahresbericht der Deutschen Schule zu Pelotas. Schuljahr 1924

RELATÓRIO 1925. Jahresbericht der Deutschen Schule zu Pelotas. Schuljahr 1925.

RELATÓRIO 1933. Jahresbericht der Deutschen Schule Pelotas 1933. 34. Schuljahr 1933. Pelotas, Rio Grande: Off. Typ. da Liv. Commercial, 1934.

RELATÓRIO 100 anos Deutsche Schule Colégio Cruzeiro (1862-1962). Rio de Janeiro: Gráfica Editora Arte Moderna, 1962.

RELATÓRIO 100 anos Deutsche Schule Colégio Visconde de Porto Seguro (1878-1978). São Paulo: Associação Visconde de Porto Seguro, 1978.

RELATÓRIO 50 anos Deutsche Schule Colégio Farroupilha (1886-1936). Escola da Associação Beneficente e Educacional de Porto Alegre (1886-1936). Fünfzig Jahre Schule des Hilfsvereins Porto Alegre: von der Hilfsvereinschule zur Hindenburgschule Porto Alegre: Typ. Mercantil, 1936.

RENK Valquíria Elita. A Educação dos Imigrantes Alemães Católicos em Curitiba. Curitiba: Champagnat, 2004.

RODRIGUES, Maria das Graças Duvanel. Os Imigrantes Alemães e a Construção da Educação na Petrópolis-Colônia. In: LUCHESE, Terciane Ângela; KREUTZ, Lúcio (Org.). Imigração e Educação no Brasil: histórias, práticas e processos escolares. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2011, p. 75-100.

SILVA, Maria Ivonete Peixer. A Escola na Colônia Dona Francisca (Joinville): Um estudo da construção do Ensino (1851 a 1900). Dissertação. Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2003. Disponível em: <http://www.tede.udesc.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=130>. Acesso em: 1º maio 2021.

SOBREIRA, Fernanda Roma. A contribuição do Colégio Cruzeiro para as dinâmicas de identidade cultural germânica no contexto escolar brasileiro (1914-1945). 2020. 105f. Dissertação (Mestrado Profissional em Bens Culturais e Projetos Sociais) – Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2020.

SOUZA, Regina Maria Schimmelpfeng de. A Estrada do Poente: Escola Alemã/Colégio Progresso (Curitiba 1930-1942). 2002. 152f. Dissertação (Mestrado em História, Cultura e Poder) - Curso de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Paraná, 2002.

SOUZA, Regina Maria Schimmelpfeng de. Deutsche Schule, a escola alemã de Curitiba: um olhar histórico (1884-1917). 2006. 262 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Paraná, 2006.

SUBRAMANYAN, Sanjay. Connected Histories: Notes towards a Reconfiguration of Early Modern Eurasia. Modern Asian Studies. Special Issue: The Eurasian Context of the Early Modern History of Mainland South East Asia, 1400-1800, v. 31, n. 3, p. 735-762, jul. 1997.

TAMBARA, Elomar Antonio Callegaro. A Educação no Rio Grande do Sul sob o Castilhismo. 1991. 600f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1991.

TELLES, Leandro. Do Deutscher Hilfsverein ao Colégio Farroupilha 1858/1974. Porto Alegre: Globo, 1974.

VECHIA, Ariclê. Imigração e Educação em Curitiba: 1853-1889. 1998. 339f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

ZIMMERMANN, Bénédicte; WERNER, Michael. Pensar a História Cruzada: entre empiria e reflexividade. Textos de História, v. 11, n. 1-2, p.83-127, jan./fev. 2003.

Publicado

2021-09-25

Edição

Seção

Dossiê Imigração e Colonização alemãs no Brasil