A (RE)SIGNIFICAÇÃO DO ENSINO A PARTIR DA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v25i1.7134

Palavras-chave:

Formação continuada de professores. Ensino. (Re) significação das práticas pedagógicas.

Resumo

     Este trabalho tem como objetivo compreender os mecanismos de (re)significação da prática pedagógica dos professores dos anos finais do Ensino Fundamental, da rede municipal de ensino de Alfenas (MG), que participam de processos de formação continuada. O texto fundamenta-se em referenciais teóricos como Pimenta (2012); Tardif (2014); Formosinho e Araújo (2011); Libâneo (2015); Day (2001); Garcia (1999); Imbernón (2009, 2010 e 2011); Freire (1996) e Demo (2009). A metodologia é de caráter construtivo-interpretativo, de cunho qualitativo-descritivo. A coleta das informações consistiu na aplicação de um questionário estruturado, com 22 professores. Desse grupo, foram validadas três entrevistas semiestruturadas para as inferências e para as discussões. Constatamos que os programas e as atividades desenvolvidas de modo contínuo pelas escolas e pela Secretaria Municipal de Educação são módulos, além das atividades proporcionadas pelas instituições parceiras. Da mesma forma, verifica-se que os professores, para superar as dificuldades encontradas, procuram por processos de formação continuada e buscam conhecer o mundo de seus alunos. Assim, concluímos que é possível (re)significar as práticas pedagógicas dos professores dos anos finais do ensino fundamental e que estes conseguem transpor a formação continuada de que participam através de aulas diversificadas, ou seja, “inovando a aula, inovando a metodologia”.

Biografia do Autor

Ivanilda Cabral da Costa Chaves, Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL/MG

Pedagoga, mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Alfenas, UNIFAL/MG, membro do grupo de pesquisa Formação docente: didáticas e currículos da UNIFAL/MG; secretária; membro representante do corpo técnico-administrativo na CPA – Comissão Própria de Avaliação, da Universidade José do Rosário Velano – UNIFENAS.

Helena Maria dos Santos dos Santos Felício, Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL/MG

Professora Associada da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). Professora e pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Educação (UNIFAL-MG) na linha de ?Cultura, práticas e processos educacionais?, além de lecionar e pesquisar nos cursos de licenciaturas. Desenvolve atividades de ensino, investigação e extensão na área de Desenvolvimento Curricular e Formação de Professores. Desenvolveu no ano letivo 2013-2014 estudos de pós-doutoramento no Instituto de Educação da Universidade do Minho (Portugal). Possui Doutorado (2008) e Mestrado (2004) em Educação: Currículo, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É graduada em Pedagogia (1999) pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP).

Referências

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de; SOARES, Júlio Ribeiro; MACHADO, Virgínia Campos. Núcleos de significação: uma proposta histórico-dialética de apreensão das significações. Cadernos de pesquisa, v. 45, n. 155, p. 56-75, jan.mar. 2015.

ALMEIDA, Whasgthon Aguiar de Almeida; CABRAL, Romy Guimarães Cabral. Formação de professores do campo e de professores indígenas: entre avanços e retrocessos, diálogo necessário. Revista Pedagógica, v. 24, p. 1-25, 2022. DOI: https://doi.org/10.22196/rp.v24i1.6525. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/6525. Acesso em: 21 jun. 2023.

ARAÚJO, Maria. Cristina. Munhoz. Modelos de Gestão: qualidade e produtividade. 2. ed. Curitiba: IESDE, 2009.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em Ciências Humanas. 5 ed. São Paulo: Cortez Editora, 2001.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 23 dez. 2020.

DAY, Christopher. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Tradução Maria Assunção Flores. Porto Editora, 2001.

DEMO, Pedro. Educação hoje: “novas” tecnologias, pressões e oportunidades. São Paulo: Atlas, 2009.

FORMOSINHO, João Manoel; ARAÚJO, Joaquim Machado. Formação contínua de professores em Portugal (1992-2011): os efeitos de um sistema de formação. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/4875. Acesso em: 28 jul. 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 9 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARCIA, Carlos. Marcelo. Formação de professores para uma mudança educativa. Porto Editora, 1999.

IMBERNÓN, Francisco. Formação permanente do professorado: novas tendências. Trad.: VALENZUELA, Sandra Trabucco. São Paulo: Cortez, 2009.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Cortez, 9ª ed., 2011.

LEÃO, Andressa Marques de Castro. A (des)motivação extrínseca no contexto escolar: análise de um estudo de caso. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/4803/4073 Acesso em 04 abr. 2022.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 6. ed. Revista e ampliada. São Paulo: Heccus Editora, 2015.

MACIEL, Maria Delourdes. Autoformação docente: limites e possibilidades. Trabalho apresentado na 55ª. Reunião Anual da SBPC, 2013. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/enpec/iv-enpec/painel/PNL083.pdf. Acesso em: 28 mar. 2022.

MENEZES, Ebenezer Takuno de. Verbete formação de professores. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2001. Disponível em: https://www.educabrasil.com.br/formacao-de-professores/. Acesso em: 06 jan. 2022.

NÓVOA, Antônio. Profissão professor. NÓVOA, A. (org.). Profissão professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995.

NÓVOA, Antônio. O passado e o presente dos professores. In: NÓVOA, A. (org), Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1999, p. 15-21.

NÓVOA, Antônio. Novas disposições dos professores: a escola como lugar da formação.

Repositório da Universidade de Lisboa, Lisboa, 2004. Disponível em:

https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/685/1/21205_ce.pdf. Acesso em: 12 abr. 2021.

PIMENTA, Selma Garrido. (Org). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez Editora, 8ª ed., 2012.

ROSSATO, Maristela.; MARTINEZ, Albertina Mitjáns. Contribuições da metodologia construtivo-interpretativa na pesquisa sobre o desenvolvimento da subjetividade. Revista Lusófona de Educação, 40, 185-198. 2018.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2023-06-26

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua