A condição social do brincar na escola: o ponto de vista da criança / A SOCIAL CONDITION OF PLAYING AT SCHOOL: THE POINT OF VIEW OF CHILD

Autores

  • Maria Raquel Barreto Pinto Unochapecó
  • Jucirema Quinteiro

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v14i28.1376

Palavras-chave:

Educação, Ensino, Graduação

Resumo

Este trabalho é resultado de uma pesquisa em nível de mestrado realizada entre 2001 e 2003 em uma escola pública e representa para o Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Infância, Educação e Escola (GEPIEE), ao mesmo tempo, ponto de partida nos estudos sobre o ouvir a criança e uma referência importante para os estudos sobre a infância na escola. Realizada a partir de uma pesquisa etnográfica de caráter longitudinal, expresso no vínculo estabelecido pelo estágio docente oferecido pelo curso de Pedagogia, pautado na participação da criança  na ação pedagógica, o objetivo dessa pesquisa foi investigar a condição social do brincar a partir do “ponto de vista” da criança em relaçãoao tempo e ao  espaço desta atividade no interior da escola, buscando compreender os limites e as possibilidades da escola como um lugar privilegiado da infância na atualidade. Por meio de dezenas de encontros entre os sujeitos envolvidos, pautados por roda de conversas combinadas previamente e do registro escrito, gravado e fotografado, as crianças falaram de si mesmas e do mundo, bem como de aspectos importantes sobre o tempo e o espaço do participar, brincar e aprender na sociedade em geral e especialmente no interior da escola pública. Dez anos depois desta pesquisa, constatamos que o ouvir a criançatransformou-se em  metodologia mais utilizada no  campo da pesquisa educacional, porém ainda reclamamos da ausência de “faróis de análise” consistentes no âmbito das ciências da educação para o conhecimento da realidade educacional e da infância vinculado ao trabalho de construção teórica. 

Edição

Seção

ARTIGOS