COMPREENSÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM: as contribuições da Neuroeducação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.6019

Palavras-chave:

Neuroeducação. Cérebro. Educação. Aprendizagem.

Resumo

O artigo objetiva investigar como se dá a compreensão do processo de aprendizagem segundo as contribuições da neuroeducação, haja vista a necessidade de estratégias didáticas que respeitem as especificidades de cada aluno e que promovam condições para que estes avancem em seus processos de aprendizagem.  Assim, esse estudo se desenvolveu a partir de uma revisão de literatura científica em artigos publicados entre janeiro de 2009 a janeiro de 2019, na base de dados SciELO. Além desses estudos, também livros sobre o tema foram utilizados para a estruturação do artigo. O período do estudo transcorreu de setembro de 2009 a dezembro de 2019. Com essa revisão de literatura, percebe-se uma convergência entre os estudos dos diversos autores que apontam que os estudos de neuroeducação podem auxiliar no desenvolvimento de estratégias que auxiliam o aluno em sua aprendizagem e com embasamento científico, sobretudo respeitando a forma como o cérebro funciona. O estudo também aponta que os conhecimentos agregados às neurociências podem contribuir substantivamente para a educação e, ainda, melhorar a qualidade de vida do indivíduo e da sociedade.

Biografia do Autor

Claudio Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutorando em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor do Centro Universitário Barriga Verde/SC. E-mail: claudiopoeta@yahoo.com.br

Márcia Finimundi Nóbile, Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, RS, BR

Doutora em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora do Programa de Pós-Graduação Em Educação em Ciências – Química da Vida e Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). E-mail: marciafinimundi@gmail.com

Lívia Regina Saiani Crespi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, RS, BR

Doutora em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora da pós-graduação em Neurociências e Gestão Escolar na Faculdade São Marcos de Caxias do Sul/RS. E-mail: saianicrespi@gmail.com

Referências

AGUILAR, Renata. Neurociência aplicada à educação: caminhos para facilitar a aprendizagem na sala de aula. São Paulo: Edicon, 2018.

BARROS, Euzeni Almeida de; SOUZA, Roberta Ekuni de. Ensinando Matemática através de jogos e neuroeducação: uma experiencia na sala de recursos. In: PARANÁ. Secretária de Estado da Educação. Superintendência de Educação. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE, 2013. Curitiba: SEED/PR., 2013. v. 1 (Cadernos PDE).

BIANCHI, Sara Rebecca. A importância da motivação na aprendizagem do ensino fundamental. 2011. 31f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura Plena em Pedagogia) – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.pedagogia.ufscar.br/documentos/arquivos/trabalhos-de-conclusao-de-curso/tcc-2008/a-importancia-da-motivacao-na-aprendizagem-no-ensino-fundamental >. Acesso em: 03 set. 2019.

BOCCATO, Vera Regina Casari. Metodologia da pesquisa bibliográfica na área odontológica e o artigo científico como forma de comunicação. Rev. Odontol. Univ. Cidade São Paulo, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 265-274, 2006.

BORTOLI, Bruno de; TERUYA, Teresa Kazuko. Neurociência e Educação: os percalços e possibilidades de um caminho em construção. Imagens da Educação, Maringá, v. 7, n. 1, p. 70-77, 2017. Disponível em: < http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ImagensEduc/article/download/32171/pdf >. Acesso em: 03 nov. 2019.

BRANSFORD, Jonh D.; BROWN, Ann, L.; COCKING, Rodney R. Como as pessoas aprendem. Cérebro mente, experiência e escola. São Paulo, SP: Editora Senac, 2007.

BROCKINGTON, Guilherme. Neurociência e educação: investigando o papel da emoção na aquisição e uso do conhecimento científico. 2011. 23f.Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2011.

CARVALHO, Clecilene Gomes de; JUNIOR, Devanir José Campos; SOUZA, Gleicione Aparecida Dias Bagne de. Neurociência: uma abordagem sobre as emoções e o processo de aprendizagem. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Betim, v. 17, n. 1, p. 1-8, jan./jul. 2019. Disponível em: < http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/5619.>. Acesso em: 10 set. 2019.

CARVALHO, Fernanda Antoniolo Hammes de. Neurociências e Educação: uma articulação necessária na formação docente. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p. 537-550, nov.2010/fev.2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/tes/v8n3/12.pdf>. Acesso em: 10 set. 2019.

CASTRO FILHO, José Aires. Contribuições da psicologia para a aprendizagem escolar. Revista de Educação-AEC, p. 20-36, 2007.

COSENZA, Ramon M.; GUERRA, Leonor B. Neurociência e educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

COSTA, Fabiana Pinheiro da. Memória não é só decoreba: um estudo sobre a ação docente como potencializadora da aprendizagem. 2012. 18f Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, 2012. Disponível em: < https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/67876/000872742.pdf?sequence=1 >. Acesso em: 21 nov. 2019.

CRESPI, Livia. Neurociências e Educação: Interlocuções entre o conhecimento científico, prática docente e formação de pedagogos. 2017. 58f Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, 2017. Disponível em: < https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/159515. >. Acesso em: 03 set. 2019.

DIAS, Maria Sara de Lima. Introdução às leituras de Lev Vygotski: debates e atualidades na pesquisa. 2019. Disponível em: < http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/4583.>. Acesso em: 15 set. 2019.

DORING, Katharina. Perceber, mover, criar–processos de transformação. Revista Pedagógica, v. 17, n. 35, p. 136-162, 2015. Disponível em: < https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/3059.>. Acesso em: 10 set. 2019.

FONSECA, Vitor. Cognição, neuropsicologia e aprendizagem: abordagem neuropsicológica e psicopedagógica. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2009.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas da pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GROSSI, Márcia Gorett Ribeiro; BORJA, Shirley Doweslei Bernardes. A Neurociência e a Educação e Distância: um Diálogo Necessário. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, Sergipe, Brasil, v. 9, n. 19, p. 87-102, mai./ago. 2016. Disponível em: < https://gestaoeducacaoespecial.ufes.br/sites/gestaoeducacaoespecial.ufes.br/files/field/anexo/neurociencia_e_ambiente_virtuis.pdf>. Acesso em: 10 out. 2019.

GROSSI, Márcia Gorett Ribeiro; LOPES, Aline Moraes; COUTO, Pablo Alves. A neurociência na formação de professores: um estudo da realidade brasileira. FAEEBA, Salvador, v. 23, n. 41, p. 27-40, jan/jun 2014. Disponível em: < https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/viewFile/821/579 >. Acesso em: 10 out. 2019.

HERBART, Johann . Pädagogische Schriften: Erster Band; Kleinere pädagogische

Schriften, v. 1. Stuttgart, 1982. In: HILGENHEGER, Norbert. Johann Herbart. Tradução e organização: José Eustáquio Romão. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

LENT, Roberto. Neurociência da mente e do comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

LORANDI, Aline; AZAMBUJA, Flávia. Neurociência: memória e funções executivas na articulação entre língua portuguesa e consciência política. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 39, n. 67, p. 101-109, jul./dez. 2014. Disponível em: < http://online.unisc.br/seer/index.php/signo/article/viewFile/5027/3813 >. Acesso em: 03 out. 2019.

MACHADO, Angelo; HAERTEL, Lucia Machado. Neuroanatomia funcional. 3º ed. São Paulo: Atheneu, 2014.

MAIA, Heber (Org). Neuroeducação: a relação entre saúde e educação. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011.

MARQUES, Stela. Neurociência e inclusão: implicações educacionais para um processo inclusivo mais eficaz. Revista Trama Interdisciplinar, v. 7, n. 2, 2016.

MORAN, José. Mudar a forma de ensinar e aprender. Revista Interações, São Paulo, v. 5, [s.n], p. 57-72, 2000. Disponível em: < http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/tecnologias_eduacacao/uber.pdf>. Acesso em: 10 set. 2019.

NASCIMENTO, Maria José Soares do. O papel da neurociência no processo de ensino aprendizagem. 2011. 41f. Monografia (Pós-Graduação Neurociência Pedagógica) - AVM Faculdade Integrada, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: <http://www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/C206339.pdf>. Acesso em: 10 set. 2019.

NASCIMENTO, Rosilene Maria do. Dificuldades de aprendizagem: as contribuições da neurociência para o ensino de matemática. 2015. 94,113f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Cidade de São Paulo (UNICID), São Paulo, 2015. Disponível em: < https://www.unicid.edu.br/wp-content/uploads/2016/04/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Rosilene-Maria-do-Nasimento.pdf >. Acesso em: 03 out. 2019.

NICOLA, Patrícia da Silva; NEVES, Sandra Garcia. As contribuições das neurociências ao processo de ensino-aprendizagem. In: VII CONCCEPAR: Congresso Científico da Região Centro-Ocidental do Paraná, 7, 2016, Campo Mourão. Anais do VII CONCCEPAR: Congresso Científico da Região Centro-Ocidental do Paraná... Campo Mourão: Grupo Integrado, 2016. Disponível em: http://conccepar.grupointegrado.br/resumo/as-contribuicoes-das-neurociencias-ao-processo-de-ensinoaprendizagem/480/1465. Acesso em: 06 out. 2019.

NUNES, Tarcia Gabriela Holanda. A relação professor (a)/aluno (a) no processo de ensino aprendizagem. 2017. Disponível em: < https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/4105>. Acesso em: 06 out. 2019.

OLIVEIRA, Gilberto Gonçalves de. Neurociências e os processos educativos: um saber necessário na formação dos professores. Educação Unisinos, v. 18, n. 1, p. 13–24, jan./abr.2014.

OLIVEIRA, Gilberto Gonçalves de. A pedagogia da neurociência: ensinando o cérebro e a mente. Curitiba: Appris: 2011.

OLIVEIRA, Josiani Julião Alves de.; SILVA, Paula Ravagnani.; RIBEIRO, Priscila Maitara Avelino. Ensino superior, formação docente e as contribuições da neurociência para a educação. Revista CAMINE: Caminhos da Educação, Franca, v. 9, n. 1, p. 106-125, 2017. Disponível em: < https://seer.franca.unesp.br/index.php/caminhos/article/view/2053.>. Acesso em: 10 set. 2019.

ORBETELLI, Sheila. Histórias que precisam ser conhecidas: reflexividade de professores em ações plurais na escola pública. ETD, Campinas, v. 7, n. esp., p. 111-116, jun. 2006. Disponível em: < http://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/01/pdf_79785deb27_0007747.pdf >. Acesso em: 10 set. 2019.

PIAGET, Jean. Seis estudos de Psicologia. Rio de Janeiro: Forense, 1967. Título original: Six études de psychologie. 1964.

RELVAS, Marta Pires. Neurociência na prática pedagógica. Rio de Janeiro: Wak, 2012.

REZENDE, Mara Regina Kossoski Felix. A neurociência e o ensino-aprendizagem em ciências: um diálogo necessário. 28f.Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências na Amazônia).Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Manaus, 2008. Disponível em: http://www.pos.uea.edu.br/data/area/titulado/download/10-9.pdf . Acesso em: 15 out. 2019.

RODRIGUES, Thaize Barreto. Neurociência na Aprendizagem e Educação: uma reflexão sobre a sua potencial aplicação no ensino superior. 2014. 79f. Monografia (Especialista em Docência do Ensino Superior) – AVM Faculdade Integrada, Brasília, 2014. Disponível em: < https://www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/posdistancia/51726.pdf >. Acesso em: 21 nov. 2019.

ROLIM, Camila; SOUSA; Raimunda Aurilia Ferreira de. A contribuição da neurociência na pedagogia. In: Conedu Congresso Nacional de Educação, III., 2016, Natal. Colóquio Internacional Educação, Cidadania e exclusão: didática e avaliação... Natal: Realize, 2016. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV056_MD1_SA4_ID4172_11082016143729.pdf. Acesso em: 06 out. 2019.

ROTTA, Newra Tellechea; OHLWEILER, Ligia; RIESGO, Rudimar dos Santos (Org.). Transtornos da aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. 2.ed. Porto Alegre, RS: ArtMed, 2016.

SANTOS, Sandra Carvalho dos. O processo de ensino-aprendizagem e a

relação professor-aluno: aplicação dos sete princípios para a boa prática na educação de ensino superior. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 69-82, jan/mar. 2001. Disponível em: < http://www.sinprodf.org.br/wpcontent/uploads/2012/01/tx_5_proc_ens_aprend.pdf >. Acesso em: 10 set. 2019.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica. São Paulo: Autores Associados, 2003.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. 24. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

SILVA, Fiderisa; MORINO, Carlos Richard Ibãnez. A importância das neurociências na formação de professores. Momento, Rio Grande, v. 21, n. 1, p. 29-50, 2012. Disponível em: https://periodicos.furg.br/momento/article/viewFile/2478/2195. Acesso em: 18 out. 2019.

SILVA, Paula Ravagnani; OLIVEIRA, Josiani Julião Alves de. Os recursos da neurociência no âmbito da educação. In: II Seminário Internacional de Pesquisa em Políticas Públicas e Desenvolvimento Social, 2, 2016, Franca. Anais do II Seminário Internacional de Pesquisa em Políticas Públicas e Desenvolvimento Social, Franca: 2, 2016, p. 1-10. Disponível em: https://www.franca.unesp.br/Home/Pos-graduacao/-planejamentoeanalisedepoliticaspublicas/iisippedes2016/00000.pdf. Acesso em: 18 out. 2019.

SILVA, Luciano Pontes da; SANTANA FILHA, Ligia; FONSECA, Laerte. Neurociência e etnomatemática: uma articulação possível. In: XII Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”, 2018, São Cristóvão. Anais do XII Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”, São Cristóvão: 12, 2018. p. 1-12. Disponível em: https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/9017/47/Neurociencia_e_etnomatematica_uma_articulacao_possivel.pdf. Acesso em: 11 out. 2019.

SIMÕES, Estela Mari Santos; NOGARO, Arnaldo; YUNG, Hildegard Susana. Teorias de aprendizagem e neurociência cognitiva: possíveis aproximações. Revista COCAR, Pará, v. 12, n. 23, p. 85-113, jan./jun. 2018. Disponível em: < https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/1720.>. Acesso em: 02 de out. 2019.

SOUSA, Anne Madeliny Oliveira Pereira de; ALVES, Ricardo Rilton Nogueira. A neurociência na formação dos educadores e sua contribuição no processo de aprendizagem. Revista Psicopedagogia, v. 34, n. 105, p. 320-331, 2017. Disponível em: < http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862017000300009/ >. Acesso em: 02 out. 2019.

SOUZA, Fernando Olga de. Análise do comportamento e a neurociência: uma perspectiva histórica. 2014. 77f.Dissertação (Mestrado em psicologia experimental: análise do comportamento) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC SP, São Paulo, 2014. Disponível em: <https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/16722/1/Fernando%20Olga%20de%20Souza.pdf>. Acesso em: 10 set. 2019.

TOKUHAMA-ESPINOSA, T. N. The scientifically substantiated art of teaching: a study in the development of standards in the new academic field of neuroeducation (mind, brain, and education science). 2008. Disponível em:

<http://www.educacionparatodos.com/pdf/Dissertation.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2019.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Quarta aula: a questão do meio na pedologia. Psicologia USP, v. 21, n. 4, p. 681-701, 2010. Disponível em <http://www.scielo.br>. (Originalmente publicado em 1935). Acesso em 14 fev. 2021.

Publicado

2021-04-05

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua