Postura e dor cervical e lombar em professores de uma escola pública de Guaíba/RS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22298/rfs.2020.v8.n1.5533

Palavras-chave:

Professores, Postura, Dor nas Costas, Fisioterapia

Resumo

Introdução: A dor nas regiões lombar e/ou cervical estão entre as maiores queixas de dor entre professores. Objetivo: Avaliar a associação entre desordens posturais e a presença de dor lombar e/ou cervical em professores de uma escola estadual de Guaíba/RS. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, com amostra composta por 24 docentes, de ambos os sexos, que apresentavam ou não dor na coluna vertebral. Para a coleta dos dados foi realizada uma avaliação postural e aplicado um questionário com questões referentes à idade, tempo de serviço, IMC, carga horária e intensidade da dor. Para a análise dos dados, a associação dos achados posturais e o local de dor foi obtida através do teste de qui-quadrado (p<0,05). Resultados: A média de idade foi de 45±8,85 anos, sendo a maioria do sexo feminino (62,5%). A dor mais prevalente foi na coluna cervical (33,3%), seguida de dor lombar (29,2%) e dor em ambas as regiões (20,8%). Observou-se que dos 16 pontos avaliados, houve associação entre o desalinhamento escapular e dor nas regiões cervical e lombar e entre a anteriorização da cabeça e a dor cervical. Conclusão: A alta prevalência de dor na coluna vertebral entre os participantes revela o quanto os professores estão expostos aos riscos posturais, o que favorece o surgimento de dores.

Biografia do Autor

Eduardo de Souza Rocha, Unisinos, escola da saúde, Fisioterapia

Fisioterapeuta formado pela Unisinos em 2017. Atua como fisioterapeuta autônomo.

 

Patrícia Cilene Freitas Sant'Anna, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

 

Graduada em Fisioterapia pelo Instituto Porto Alegre (1993) e Licenciatura Em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1995). Mestre em Engenharia de Produção pela UFRGS (2003). Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2017). Professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, fisioterapeuta técnica responsável da Clínica Escola de Fisioterapia Unisinos. Professora de pós-graduação em eletro, termo e fototerapia.

 

Ana Paula Barcellos Karolczak, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Graduada em fisioterapia pela Universidade Federal de Santa Maria (1999).  Mestre em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006) e doutora em Saúde Coletiva pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2018). Atualmente é professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, coordenadora do núcleo docente estruturante e coordenadora do curso de Fisioterapia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Tem experiência na área de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, atuando principalmente nos seguintes temas: cinesiologia e biomecânica, fisioterapia, fisioterapia musculoesquelética, epidemiologia.

 

André Hillebrand Andriola, Universidade do Vale do Rio dos Sinos


Graduando do curso de fisioterapia na Universidade do vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

 

Downloads

Publicado

2020-11-03 — Atualizado em 2020-11-04

Como Citar

ROCHA, E. de S.; SANT’ANNA, P. C. F.; KAROLCZAK, A. P. B.; ANDRIOLA, A. H. Postura e dor cervical e lombar em professores de uma escola pública de Guaíba/RS. Revista FisiSenectus, Chapecó, Brasil, v. 8, n. 1, p. 143–154, 2020. DOI: 10.22298/rfs.2020.v8.n1.5533. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/fisisenectus/article/view/5533. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos