O burn-out entre professores da educação infantil / The Burn-out among children’s teachers

Autores

  • Rita Geovane Rosa Stumpf

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v15i30.1579

Palavras-chave:

Política de Educação Superior. Educação a Distância. Trabalhador estudante.

Resumo

Os estudos sobre estresse e trabalho dirigem sua atençãopara a situação do cotidiano laboral e contempla o estudo de algumasparticularidades, entre elas a síndrome de burn-out. A síndrome de burnouté definida por alguns autores como uma reação à tensão emocionalcrônica gerada a partir do contato com outras pessoas. A síndrome deburn-out afeta, principalmente, profissionais da área de serviços quando emrelação direta com seus usuários e em atividades de cuidado. Desta forma,considerando de suma relevância o assunto, o presente artigo aborda sobrea saúde mental do trabalhador, a síndrome de burn-out entre professores daeducação infantil. Participaram do estudo, seis professoras que trabalhamem turno integral em uma escola de educação infantil. Constatouseausência da síndrome de burn-out, embora presença de moderadaexaustão emocional entre um grande número de participantes. No entanto,verificaram-se elevados e moderados graus de realização pessoal notrabalho, o que de alguma forma preserva a saúde dos profissionais. Comrelação ao componente despersonalização, constataram-se quatro casos emque o índice é moderado ou alto, o que se constituiu em um alerta visto anatureza do trabalho desenvolvido.

Edição

Seção

ARTIGOS