EDUCAÇÃO E FRONTEIRA: possibilidades e desafios a partir da experiência do PEIF em Ponta Porã (BR) e Pedro Juan Caballero (Py)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4353

Palavras-chave:

Educação, Fronteira, Desafios

Resumo

O tema deste artigo é a educação na fronteira, tendo como referencial empírico escolas públicas de Ponta Porã, Mato Grosso do Sul – Brasil, cidade-gêmea com Pedro Juan Caballero, Departamento de Amambay – Paraguai, que constituem uma conurbação internacional. O objetivo do artigo é analisar a relação educação e fronteira a partir da experiência do Programa de Escolas Interculturais de Fronteira (PEIF). Para tanto é realizada uma descrição do programa, identificando suas principais características. Por fim, são apresentadas as possibilidades para se trabalhar a educação no contexto fronteiriço e as limitações enfrentadas por professores e escola diante deste recorte territorial.

Biografia do Autor

Luci Meire Corrêa Anastácio, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Educação, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Campo Grande. Professora efetiva da rede estadual de Educação de Mato Grosso do Sul e da rede Municipal de Educação de Ponta Porã-MS.

Orlando Moreira Junior, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Doutor em Geografia. Professor do curso de graduação em Geografia e do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Educação, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Campo Grande. (IN MEMORIAN).

Publicado

2020-10-30

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua