O protagonismo e a autonomia das crianças nas séries de TV

Autores

  • Jose Carlos dos santos Debus UNIESC Florianópolis

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4517

Palavras-chave:

Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Mulheres e trabalho. UNOESC. Satisfação no trabalho.

Resumo

Este texto compõe um estudo maior sobre o conceito de autonomia nas relações de ensino e aprendizagem desde uma investigação entre crianças que frequentavam o 7º ano do ensino fundamental de uma escola pública. O objetivo da pesquisa foi o de entender o conceito de autonomia a partir do olhar da criança e também compreender como este conceito dialoga com outros conceitos que compõem o mesmo campo semântico, tais como protagonismo e independência. Seguimos o caminho da pesquisa qualitativa de recepção, com o uso de questionários estruturados e dos diálogos dentro do grupo. Nosso referencial teórico segue os estudos de Stuart Hall, de Jesús Martín-Barbero e de Guillermo Orozco Gómez. Vimos que a escola deve pluralizar novos alfabetos e novas leituras. Este entendimento se faz necessário quando a informação que dá acesso ao saber passa de uma forma ou de outra pelas diversas redes e tramas das imagens e das escrituras eletrônicas.

Biografia do Autor

Jose Carlos dos santos Debus, UNIESC Florianópolis

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994), mestrado em Ciências da Linguagem pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2011) e doutorado em educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2018). Atualmente é professor colaborador da Unidade de Educação de Santa Catarina (UNIESC) - Florianópolis. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em autonomia nas relações de ensino e aprendizagem e teatro do oprimido. Atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, didática articulada com o teatro do oprimido, com a literatura e a História, com a autonomia do estudante nas práticas de ensino. É membro pesquisador do Núcleo Infância, Educação e Arte (NICA/UFSC).

Publicado

2020-04-01

Edição

Seção

Dossiê - Infância e Crianças: discussões à luz da Sociologia da Infância