A FORMAÇÃO CRISTÃ COMO UMA FORMAÇÃO PARA A HUMANIZAÇÃO

Autores

  • Mariana Parise Brandalise Dalsotto Universidade de Caxias do Sul
  • Terciane Ângela Luchese Professora na Universidade de Caxias do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4572

Palavras-chave:

Educação, Formação cristã, Pensamento freireano.

Resumo

O presente artigo busca entender a prática catequética como uma prática educacional. A relação entre as duas áreas é proposta a partir da concepção de ambas como formação humana (e para a humanização). Assim, alguns conceitos do pensamento freireano acerca da educação foram mobilizados, transpondo-os para a catequese, de modo que estes possam ser subsídios para o entendimento desta última como uma prática educacional. Ao abordar os conceitos de conscientização, autonomia, dialogicidade, formação e transformação, a intenção é que estes também contribuam para a reflexão sobre a prática catequética, com a intenção de torná-la uma prática com sentido para os catequizandos. Somente desta forma estes poderão formar suas bases para continuar a busca pelo ser mais cristão, que pode refletir na construção de um ser mais humanizado.

 

Biografia do Autor

Mariana Parise Brandalise Dalsotto, Universidade de Caxias do Sul

Doutoranda, com bolsa PROSUC/CAPES, no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Período como Visiting Graduate Researcher na Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), com bolsa do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE) da CAPES.
Mestre em Educação pela Universidade de Caxias do Sul (2016) e Graduada em Pedagogia pela mesma universidade (2014). E-mail: mpbrandalise@ucs.br 

Terciane Ângela Luchese, Professora na Universidade de Caxias do Sul

Doutora em Educação – Linha de Pesquisa Currículo, Cultura e Sociedade, UNISINOS (2008). Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001). Graduada em Licenciatura Plena em História pela Universidade de Caxias do Sul (1997) . Professora da Universidade de Caxias do Sul, atua na graduação e nos Programas de Pós-Graduação em História e no de Pós-Graduação em Educação – Curso de Mestrado e Doutorado. É bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq desde 2013. Integra a rede transnacional TRANSFOPRESS (França – Brasil). Lidera o Grupo de Pesquisa
História da Educação, Imigração e Memória (GRUPHEIM) e participa do grupo de pesquisa Educação no Brasil: memória, instituições e cultura escolar. E-mail: taluches@ucs.br

Publicado

2020-10-30

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua