COMO AS ESTUDANTES DE PEDAGOGIA PERCEBEM AS PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS?

Autores

  • Sita Mara Lopes Sant´Anna Universidade Estadual do Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0002-1578-9580
  • Odilon Antonio Stramare Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Martha Giudice Narvaz Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4574

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Formação inicial de professores, Estágio docente na EJA

Resumo

Este trabalho apresenta um recorte de análise que visa levantar os sentidos da formação inicial em EJA, a partir das vozes de acadêmicas de Pedagogia de uma instituição pública estadual. Por objetivo geral, busca-se saber quais são os sentidos sobre a formação inicial evidenciados na prática de estágio curricular obrigatório de EJA. Do ponto de vista metodológico, desenvolve-se pesquisa qualitativa, em estudo de caso, com procedimentos da pesquisa bibliográfica e de campo, mediante aplicação de questionários, que foram respondidos, em 2017, por três acadêmicas. As análises das falas que serão apresentadas foram efetivadas sob o olhar da Análise de Conteúdo apresentada por Bardin (2011). Como principais resultados destacam-se sentidos positivos sobre o estágio, porém demarcados por desafios vinculados às especificidades dos processos pedagógicos, reconhecidos pelas estagiárias como pertencentes e característicos da modalidade EJA.

 

 

Biografia do Autor

Sita Mara Lopes Sant´Anna, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Profa. Adjunta da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul na Unidade em Porto Alegre e no Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGED/UERGS.

Odilon Antonio Stramare, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Professor Mestre, Assistente, na Unidade da UERGS em Cruz Alta.

Martha Giudice Narvaz, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

Profa. Dra. Unidade da UERGS em Alegrete

Publicado

2020-08-05

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua