A poética na docência: a apresentação do mundo pelo “artista-professor”

Autores

  • Lislaine Sirsi Cansi UFPel
  • Renata Azevedo Requião UFPel

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4771

Palavras-chave:

entrevista, Graciliano da Silva Dias, profissão docente

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão crítica sobre Educação e Arte concernente ao espaço escolar. Para tanto, os conceitos de “crise”, “natalidade” e “poiesis”, de Hannah Arendt, subsidiam a primeira parte do texto e conduzem ao pensamento do sujeito nomeado como “artista-professor”, estruturado a partir de Deleuze, Guattari, Larrosa, Vinhosa e Barthes. Em seguida, discorre-se sobre uma prática educativa compreendida como a apresentação do mundo aos estudantes pelo “artista-professor”, tendo como mote questões relevantes na contemporaneidade, no caso a categoria “território”. A prática, planejada a partir de Adriano Labbucci, intenta oportunizar experiência para estudantes do curso de licenciatura em Artes Visuais, futuros professores atuantes no espaço escolar. Tal proposta advém da crença de que a experiência vivida em seu decurso pressupõe criação e reinvenção, conduzindo os estudantes a uma “vida nova”, comprometidos com o mundo e capazes de enfrentar a crise sem preconceitos.

Publicado

2020-04-01

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua