FORMACIÓN DOCENTE PARA INTEGRAR EL EJE MEDIO AMBIENTE EN EL PROCESO DE ENSEÑANZA-APRENDIZAJE EN EL NIVEL SUPERIOR EN LA UNIVERSIDAD AUTÓNOMA DE GUERRERO MÉXICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4772

Resumo

Para enfrentar a crise ambiental planetária, conscientizar os seres humanos e adotar medidas que contribuam para a melhoria das condições ambientais, é necessário recorrer a Educação Ambiental (EA) para formar pessoas que atuem com responsabilidade ambiental e com visão de sustentabilidade, uma estratégia para implementar conteúdos ambientais no currículo é a transversalidade. Neste documento se apresenta uma proposta de formação de professores com o propósito de dar orientações para integrar de forma transversal conteúdos ambientais em Unidades de Aprendizagem (UAp). A metodologia implementada foi mista com uma abordagem de pesquisa-ação. Antes da implementação da formação de professores, foi feito um diagnóstico da percepção dos professores sobre o saberes ambientales. Ficou evidente que a ligação entre o eixo ambiental e o perfil de egresso é escassa. Em relação ao processo de formação docente se visualizou que os professores possuíam conhecimentos gerais sobre o tema ambiental, mas não sabiam como introduzir esses conteúdos em suas unidades de aprendizagem (UAp). Os trabalhos colegiados devem ser fortalecidos, complementados por processos de formação de professores que permitam uma adequada implementação da competência ambiental nas unidades de aprendizagem, e que se reflita no perfil de egresso.

Biografia do Autor

Adriana Miranda Esteban, Universidad Autónoma de Guerrero

Doctora en Ciencias Ambientales, Universidad Autónoma de Guerrero (UAGro), México. Unidad Académica de Sociología.  Cuerpo Académico: Educación y Sustentabilidad.

Ramón Bedolla Solano, Universidad Autónoma de Guerrero (UAGro), México

Doctor en Ciencias de la Educación y Doctor en Desarrollo Regional, Universidad Autónoma de Guerrero (UAGro), México. Escuela Superior de Sociología – Centro de Ciencias de Desarrollo Regional (Programa Educativo: Doctorado en Ciencias Ambientales PNPC-CONACYT). Cuerpo Académico: Educación y Sustentabilidad.

María Laura Sampedro Rosas, Universidad Autónoma de Guerrero (UAGro)

Doctora en fitopatología por la Universidad Autónoma de Guerrero, México. Cuerpo Académico, Ambiente y Desarrollo Regional UAGro-CA-29.

Publicado

2020-04-01

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua