Uma história da educação: o cotidiano da escola normal municipal do Serro/MG (1895-1903)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.4935

Palavras-chave:

Constitución española, Igualdad formal, Igualdad material, Mandato antidiscriminatorio

Resumo

Estuda-se a instrução pública especializada na formação de professores para o mercado de trabalho na Primeira República no Brasil a partir da experiência da Escola Normal Municipal do Serro/MG. Explicam-se os motivos que levaram à criação em território nacional das escolas normais, por conta da mudança na legislação que propiciou aos estados e municípios grande autonomia para suas organizações e com isso elucidam-se as razões sociais, econômicas e culturais que propiciaram a experiência desta escola entre 1895 a 1903. Contam-se algumas narrativas sobre o cotidiano escolar onde surgiram os conflitos entre o poder público local, a Congregação dos Professores e seus diretores. O método é a pesquisa bibliográfica em arquivos públicos e particulares e a leitura dos especialistas brasileiros. Espera-se como resultado deste artigo uma demonstração de como foi a experiência de uma escola normal no interior do Brasil com seus atores, conflitos e contexto peculiares.

Biografia do Autor

DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ, IFMG

Professor de Filosofia e Sociologia do Instituto Federal de Minas Gerais – IFMG campus Santa Luiza/MG. Graduação e mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Doutorando em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC.

Publicado

2020-04-01

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua