CONDIÇÕES DE TRABALHO DO PROFESSOR DE ARTE DO ENSINO MÉDIO EM SANTA CATARINA

Autores

  • Josué Carvalho Secretaria de Estado da Educação
  • Gilvan Costa Unisul-Universidade do Sul de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.5463

Palavras-chave:

Política Educacional, Ensino Médio, Professor de Arte, Condições de Trabalho Docente

Resumo

Este artigo é um recorte de uma pesquisa realizada para uma dissertação defendida em Mestrado em Educação. O objetivo geral é conhecer as condições de trabalho do professor de Arte do Ensino Médio das escolas estaduais catarinenses, notadamente a infraestrutura das escolas, o tipo de vínculo de trabalho que este professor tem, sua carreira, remuneração e o esforço docente. O método selecionado para a pesquisa foi o de perspectiva dialética, e os resultados apontam que os professores do Ensino Médio têm jornadas de trabalho intensas e extensas, e a Educação socialmente referenciada está para ser alcançada em Santa Catarina, mas parece distanciar-se cada vez mais dela. A reforma no Ensino Médio  distancia-se da formação integral, com a qualidade socialmente referenciada, e nos leva a perceber que parece haver um projeto de sociedade direcionado a sonegar a formação integral dos jovens em nosso país, pois a qualidade socialmente referenciada parece estar longe, bem longe de ser alcançada.

 

Biografia do Autor

Josué Carvalho, Secretaria de Estado da Educação

 What do you want to do ?New mailCopy  What do you want to do ?New mailCopy  What do you want to do ?New mailCopy 

Gilvan Costa, Unisul-Universidade do Sul de Santa Catarina

 What do you want to do ?New mailCopy 

Publicado

2020-08-05

Edição

Seção

Dossiê - Políticas Públicas de Ensino Médio: diferentes contextos em análise