A (IN)VISIBILIDADE DA CONSTRUÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA DAS INFÂNCIAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.5633

Palavras-chave:

Infância, Visibilidade, Educação Infantil, Sociologia da Infância, História da Infância

Resumo

O estudo aborda a (in) visibilidade das infâncias, sobre a normatização da infância e apresenta uma análise da história das instituições escolares e da concepção de infância. A metodologia envolve uma pesquisa bibliográfica na área da Sociologia e História da Infância, cujas temáticas contemplam a discussão acerca da (in) visibilidade e multiplicidade das infâncias. O estudo investiga o fenômeno infância, conhecer algumas representações sociais construídas na história e articular esses saberes com a institucionalização referentes às crianças e as infâncias. A infância ao mesmo tempo em que é fruto do meio, também o transforma e essa transformação é intrínseca à formação do ser humano. Sendo a escolarização um processo sistematizado e organizado de humanização, compreende-se a importância de explorar as características e a história dessa instância educativa e articular este objeto de estudo à existência de múltiplas infâncias e à visibilidade dessa categoria social.

Biografia do Autor

Marcia Cristina Argenti Perez, Faculdade de Ciências e Letras da UNESP - Campus de Araraquara

Docente e pesquisadora do Departamento de Psicologia da Educação da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP - Campus de Araraquara. Líder do GEPIFE - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Infância, Família e Escolarização (UNESP/CNPq). Docente dos Programas de Pós-Graduação em Educação Escolar e Educação Sexual da UNESP - FCLAr.

Leticia Oliveira da Silva, Faculdade de Ciências e Letras da UNESP - Campus de Araraquara

Graduanda em Pedagogia na Faculdade de Ciências e Letras da UNESP - Campus de Araraquara. Integrante do GEPIFE - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Infância, Família e Escolarização (UNESP/CNPq).

Publicado

2020-12-14

Edição

Seção

Dossiê - Infância e Crianças: discussões à luz da Sociologia da Infância