O BRINCAR EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL: o que aprendemos com as crianças pela lente da sociologia da infância?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.5799

Palavras-chave:

Sociologia da Infância, Brincar, Pesquisa com crianças, Narrativas escritas, Distanciamento social

Resumo

O presente artigo trata de uma pesquisa com crianças realizada neste momento de pandemia por pesquisadoras de um curso de Licenciatura em Pedagogia na Região da Serra Gaúcha/RS. Valendo-se das lentes da Sociologia da Infância, objetivou acolher e visibilizar, através de narrativas escritas, o que crianças entre seis e doze anos estão vivendo e sentindo nestes tempos de distanciamento sobre o brincar, convidando-as para que respondessem à seguinte pergunta: conte sobre as suas brincadeiras nestes tempos de distanciamento social, em que você está em casa. O convite foi feito via redes sociais institucionais do curso e obteve respostas de treze crianças por e-mail, WhatsApp e Instagram. Como resultados, a pesquisa deixa como legado essa consciência de cuidados consigo e com os outros expressos pelas crianças, bem como a percepção, considerando suas narrativas, de que o tempo do brincar, seja ele livre, com a família ou mesmo de modo contemplativo.

Biografia do Autor

Samantha Dias de Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Farroupilha

Pós-Doutora em Educação (Unisinos) e Doutora em Educação (UFRGS). Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Farroupilha. É líder do Grupo de Pesquisa em Docências na Educação Básica (Gpedeb/IFRS/CNPq) e integrante do Grupo Interinstitucional de Pesquisa em Docências, Pedagogias e Diferenças (GIPEDI/Unisinos/CNPq).

Melina C. Benincasa Meirelles, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Doutora e Mestre em Educação pela UFRGS. Professora e Coordenadora do Curso de Licenciatura em Pedagogia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Campus Farroupilha. Integrante do Núcleo de Estudos em Políticas de Inclusão Escolar (NEPIE/UFRGS) e do Grupo de Pesquisa em Docências na Educação Básica (Gpedeb/IFRS/CNPq).

Publicado

2020-12-14

Edição

Seção

Dossiê - Infância e Crianças: discussões à luz da Sociologia da Infância