O NÚCLEO CENTRAL DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE ENSINO MÉDIO CONSTRUÍDAS POR LICENCIANDOS/AS EM FÍSICA E MATEMÁTICA: um estudo comparativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v22i0.5722

Palavras-chave:

Ensino Médio, Licenciandos, Física, Matemática, Representações sociais

Resumo

O Governo Federal reformou o Ensino Médio no Brasil. Neste artigo, temos como objetivo analisar comparativamente o núcleo central das representações sociais do Ensino Médio construídas por licenciandos/as em Física e Matemática do IFPE – campus Pesqueira. Constituíram-se referenciais sobre o Ensino Médio, autores como: Kuenzer (2000), Rodrigues (2012) e Silva e Scheibe (2017). A Teoria das Representações Sociais e a abordagem estrutural são os referenciais. O estudo é de natureza qualitativa. Participaram 40 licenciandos/as, 20 de cada curso. Utilizamos, como procedimento de coleta, um Teste do Núcleo Central. Para a análise, tivemos o apoio da Técnica de Análise de Conteúdo. Os resultados apontaram para uma mesma representação, pois os núcleos centrais são idênticos. Representam o Ensino Médio como uma etapa educacional que tem o professor e o aluno como protagonistas, e possibilita uma formação que determinará o futuro acadêmico, social, ético e profissional.

 

Biografia do Autor

Andreza Maria Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) - Campus Pesqueira e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) - Campus Olinda.

Maria Alexsandra da Silva Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE)

Licencianda em Matemática - IFPE - campus Pesqueira. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) - IFPE. 

Publicado

2020-12-14

Edição

Seção

Dossiê - Políticas Públicas de Ensino Médio: diferentes contextos em análise